Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 30 de Março de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31081974


Edicão n° 171 de Setembro 2017


GERAL

Pesquisador da FGV afirma que mulheres serão beneficiadas por Reforma Trabalhista


O pesquisador Bruno Vaz, do Instituto de Economia da Fundação Getúlio Vargas
(IBREF/GV), acredita que a Reforma Trabalhista irá beneficiar mulheres no mercado de
trabalho, pela flexibilidade de horários propostos no texto. A afirmação foi feita em palestra
nesta quinta-feira (28), durante o "Seminário Nacional Reforma Trabalhista | Desafios -
Resistência", realizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Asseio e
Conservação (CONASCON), em Brasília (DF).

O pesquisador afirma ainda que a mulher de baixa renda que é mãe hoje não consegue
fazer uma jornada de 40 horas semanais de trabalho, pois a maioria das creches públicas
só funcionam meio período. "Por não ter condições de deixar alguém cuidando do seu filho,
ela não consegue ter tempo para trabalhar. A partir do momento que puder exercer uma
jornada mais flexível e sem comprometer o empregador na Justiça do Trabalho, essa mãe
muda sua perspectiva e ela consegue se inserir no mercado de trabalho", afirmou Vaz. ...

Porto Alegre recebe Circuito de Jiu Jitsu


Acontece no dia 08 de outubro em Porto Alegre, o “Circuito Profissional Lindóia Tênis Clube
de Jiu Jitsu”. O evento organizado Produtora de Eventos Esportivos Kiron BJJ tem o objetivo
se selecionar os melhores atletas de cada região, formando assim o maior time de atletas
do Rio Grande do Sul, para representar a marca nos maiores competições nacionais e
internacionais.

Os dois melhores atletas selecionados assinarão contrato de patrocínio com a marca no
valor de R$ 2.200,00, além de apoio de equipe de profissionais compostas por preparador
físico, preparador técnico, nutricionista e coach de carreira e alta performance, para auxilio
de na preparação e na estratégia de carreira de cada atleta.

Como critério de avaliação para a seleção, contará o maior de finalizações nas três lutas
que cada atleta disputará. Se houver empate, o atleta que levar o maior número de votos
dos árbitros vence.

O Circuito Profissional Lindóia Tênis Clube de Jiu Jitsu conta com o apoio dos vereadores
João Derly e Mauro Pinheiro. Mais informações e inscrições através do site:
http://kironbjj.com.

...

Primavera e a importância de brincar fora de casa


Depois de alguns meses de tempo nublado e baixas temperaturas, finalmente podemos
dar boas vindas para a primavera! E com a nova estação do ano, a possibilidade de
curtir dias de Sol e ar livre é ainda maior e mais proveitoso, principalmente para as
crianças. Mas os pais sabem da real importância de estimular as brincadeiras ao ar livre?

"Seja dentro ou fora de casa, brincar é sempre benéfico para as crianças, não importa
onde a brincadeira aconteça. Porém, brincar fora de casa e estar em contato com a
natureza auxiliam no desenvolvimento integral da criança, podendo envolver melhora da
imunidade e na saúde física e mental como um todo, além de ser um excelente estímulo
ao convívio social", explica a Sarah Helena, psicóloga da Curadoria da PlayKids,
plataforma de atividades e conteúdos educativos para as crianças aprenderem
brincando.

E falar de natureza não significa que pais e filhos precisem sair das cidades para que as
crianças possam aproveitar. Passeios para parques e áreas verdes são exemplos do que
pode ser feito mesmo dentro de grandes centros urbanos. Até mesmo um piquenique
em um parque ecológico, que geralmente têm centros de preservação de fauna e flora
locais, pode ser uma boa opção.

Brincar no quintal, em áreas comuns dos prédios ou na rua com a supervisão de um
adulto também são opções para o dia a dia. "Quando tiver a oportunidade, incentive que
a criança experimente pisar e brincar na grama, terra, areia, e se puder usar a água,
melhor ainda! No começo algumas crianças podem estranhar essa experiência, mas é
importante que elas vivenciem e percebam as diferentes sensações que cada elemento
pode proporcionar. Se sujar faz parte e pode ser libertador! Afinal, quem tem a chance
de brincar de lama nas grandes cidades asfaltadas? Esse tipo de coisa que foi comum na
infância de muitos pais, hoje é algo raro entre as crianças", reforça a psicóloga.

Na PlayKids, os pais conseguem acessar conteúdos e atividades educativas para as
crianças aprenderem brincando, e o melhor: muitas opções para incentivar o
conhecimento e aprendizado ao ar livre! Chamada de Playkids Pais, a funcionalidade
também permite que os responsáveis recebam sugestões de atividades para fazer com
as crianças ao ar livre!

Para mais informações sobre a PlayKids, acesse: playkids.com

Sobre a PlayKids
A PlayKids é uma plataforma de conteúdos e atividades educativos para as crianças
aprenderem brincando, além de proporcionar que pais e educadores acompanhem o
desenvolvimento dos filhos e alunos. São mais de 4 mil desenhos, livros, jogos e
atividades selecionados por especialistas para ajudar na fase de pré-escolarização das
crianças e estimular o desenvolvimento dos potenciais intelectual, físico e afetivo. O
aplicativo que leva o mesmo nome da plataforma, PlayKids, foi eleito um dos melhores
apps para iOS e para Apple TV em 2016. Também estão no portfólio da PlayKids os
aplicativos Stories, Party e Learn. Desde seu lançamento, em 2013, a PlayKids
conquistou cerca de 35 milhões de famílias, em mais de 100 países.

Para baixar os aplicativos da plataforma, acesse: playkids.com. ...

Conclusão da BR-116 foi pauta de reuniões em Brasília


A conclusão da BR-116, trecho Sul, entre Guaíba e Pelotas, foi tratada durante reuniões
nos Ministérios dos Transportes e Planejamento, nesta quarta-feira, 13.

Liderada pelo deputado federal Afonso Hamm, presidente da Frente Parlamentar em
Defesa da rodovia, a primeira agenda da comitiva formada pelos prefeitos, vereadores e
lideranças empresariais das regiões da Zona Sul e Costa Doce do Estado foi com o
secretário-executivo dos Transportes, Fernando Fortes.

Na sequência, os representantes foram recebidos pelo secretário-executivo do Ministério
do Planejamento, Esteves Colnago, que solicitou um prazo para consultar o orçamento
previsto. “Ainda não sabemos se há reserva no orçamento, mas assim que tivermos
essa confirmação podemos realocar mais recursos para a BR-116”, afirmou.

Hamm destacou que as agendas foram positivas e demonstraram que a mobilização
sensibilizou os gestores dos Ministérios. “Queremos construir juntos alternativas para a
conclusão das obras da BR-116. A bancada gaúcha se comprometeu em destinar R$ 150
milhões para a obra no próximo ano. Com a sinalização do secretário Colnago, agora
nosso esforço será para transformar essa demanda numa prioridade do Governo
Federal”, completou.

Entre as lideranças que acompanharam as audiências estão o deputado estadual, Zé
Nunes, presidente da Frente Parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio Grande do
Sul, a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, o superintendente do DNIT no Estado,
Hiratan Pinheiro da Silva.
Na terça-feira, 12, o deputado e a comitiva participaram de agenda com o ministro-
chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.
...

Cuidados antes de vender um veículo seminovo


Com 51 anos de mercado, a Caraigá, além de trazer os últimos lançamentos das marcas
Audi e Volkswagen para seus clientes, também se especializou no mercado de
seminovos de várias marcas, com no máximo três anos de uso e com baixa
quilometragem. Com a crise no setor, os carros seminovos passaram a ser um dos
trunfos da rede. Porém, alguns cuidados precisam ser tomados antes mesmo de colocá-
los para rodar. O gerente de seminovos da Caraigá, Adailson Rodriguez, cita abaixo os
detalhes:

Vistoria

Com o intuito de gerar transparência e confiabilidade, todos os veículos seminovos
vendidos na Caraigá passam por uma rigorosa vistoria, realizada por empresas
homologadas pelo Detran. Nela, são analisados: procedência da gravação dos números
do motor, toda a parte estrutural (longarina, estado do chassi, carroceria e detalhes
externos), histórico do veículo, documentos, entre outros. Com o laudo positivo, o
veículo passa por outros processos.

Revisão

Grandes partes dos carros seminovos vendidos na rede Caraigá, foram de clientes e
grande parte tiveram suas revisões realizadas como solicita a garantia do veículo.
Porém, os técnicos de oficina da Caraigá realizam todo um check-up no veículo, antes
dele ser vendido. São realizados serviços como: troca de óleo, filtro de óleo, filtro de ar
e a verificação do estado das suspensões e pastilhas de freios.

Polimento e higienização

Preocupados em entregar qualidade e conforto para seus clientes, a equipe da Caraigá
realiza um trabalho estético nos carros seminovos. Dentre eles, o polimento, que
revitaliza toda a carroceria do veículo, deixando-o mais atraente. Além disso, o processo
de higienização é feito para garantir um alto nível de limpeza no interior do veículo.

Pagamento

Parceria de algumas redes bancárias, a Caraigá oferece ampla forma de pagamento,
partindo do pagamento a vista e chegando ao financiamento de até 100% do valor do
veículo. Tudo dependendo do crédito liberado por parte do banco do cliente.


Sobre a Caraigá:

Fundada em 1º de outubro de 1965, a Caraigá Veículos começou sua história com a
marca Volkswagen na capital paulista. Após um crescimento consolidado com o passar
dos primeiros anos, ocorre a fusão da empresa com a antiga Jaguaré Veículos, em 1976,
fortalecendo sua atuação sobre a região metropolitana de São Paulo. Em 1994, a
atuação da Caraigá se expande com a conquista da bandeira Audi para seu portfólio,
sendo a primeira concessionária Audi do Brasil, mantendo inclusive a liderança nas
vendas durante os últimos 17 anos para a marca Audi.

As concessionárias Caraigá mantiveram um ritmo crescente no mercado, tendo a
concessionária sido campeã de vendas de importados VW no Brasil nos últimos 16 anos.
Além desta conquista, a Caraigá ainda recebe anualmente o status de Top 5 Importados
VW desde 2001. Seu grande crescimento rendeu-lhe diversos prêmios e certificações em
todos os anos de sua existência, fruto de uma gestão sólida e disciplinada nos ideais de
qualidade no atendimento e na satisfação do cliente.

www.caraiga.com.br ...

Recorde de público e otimismo marcam SIAVS


Mais de 15 mil pessoas de 51 países visitaram o Salão Internacional de Avicultura e
Suinocultura (SIAVS), encerrado ontem. Em sete salas e auditórios, 115 palestrantes e
mediadores do Brasil e do exterior trataram dos principais temas da atualidade. Já a feira
teve 151 expositores, em uma área superior a 15 mil m².

Veja o balanço completo do evento na matéria abaixo. Anexas, opções de fotos para
divulgação. Todas as imagens do evento estão em www.flickr.com/photos/siavs2017.

A cobertura completa dos três dias em http://abpa-br.com.br/. ...

Agricultura familiar acumula alta de 32% nas vendas e prevê recorde na Expointer


A comissão organizadora do Pavilhão da Agricultura Familiar na Expointer informou,
nesta sexta-feira (1º), que o valor acumulado de vendas em seis dias chegou a R$ 1,6
milhão. Com esse resultado, as agroindústrias familiares alcançaram crescimento de
32% em relação ao faturamento no mesmo período do ano passado. A expectativa é de
que, mantendo-se a grande visitação no pavilhão e o ritmo forte de vendas, a 40ª
Expointer tenha recorde de comercialização na agricultura familiar.

Agricultura familiar acumula alta de 32% nas vendas e prevê recorde na Expointer

"As agroindústrias estarão abastecidas e prontas para atender ao público no fim de
semana", afirma o secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR),
Tarcisio Minetto. “Teremos produtos frescos para oferecer ao consumidor no fim de
semana, quando a movimentação será ainda mais intensa no pavilhão, mantendo a
qualidade da agroindústria familiar”, completa o diretor de Agricultura Familiar e
Agroindústria da SDR, José Alexandre Rodrigues.

O Pavilhão da Agricultura Familiar (22 no mapa de localização) apresenta a produção de
201 empreendimentos familiares, congregando 1.340 famílias de 118 municípios
gaúchos. O público pode percorrer 198 estandes (145 agroindústrias familiares, 47
expositores de artesanato rural e indígena, plantas e flores e seis empreendimentos do
estado de Minas Gerais), além de quatro cozinhas. O espaço valoriza os credenciados no
Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf).

A Feira da Agricultura Familiar na Expointer é coordenada pela SDR, em parceria com a
Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead),
vinculada à Casa Civil da Presidência da República, e as conveniadas Emater RS, Fetag
RS, Fetraf RS e Via Campesina.


Itamar Pelizzaro ...

Mineração é motivo para reduzir áreas protegidas também no sudoeste do Pará


Não é só na região da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), entre Pará e
Amapá, que áreas protegidas estão sob ataque para beneficiar a mineração. A Floresta e
o Parque Nacional de Jamanxim, no sudoeste do Pará, também estão na mira. Após o
governo apresentar ao Congresso em regime de urgência o Projeto de Lei (PL) 8107/17
para reduzir a proteção de Jamanxim, deputados propuseram 12 emendas, ampliando a
área afetada e tornando a proposta ainda pior: cerca de um milhão de hectares de áreas
protegidas pode ser perdido – quase duas vezes o território do Distrito Federal.

O alerta foi dado por 11 redes e organizações socioambientais: Grupo de Trabalho pelo
Desmatamento Zero, Coalizão Pró-UC, Greenpeace Brasil, Instituto Centro de Vida
(ICV), Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Instituto de
Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Instituto do Homem e Meio Ambiente da
Amazônia (Imazon), Instituto Socioambiental (ISA), Rede Pró-UCs, The Nature
Conservancy (TNC) Brasil e WWF-Brasil.

As ONGs assinaram em conjunto uma nota técnica dizendo que a alteração dos limites
de Jamanxim se junta a outras medidas do presidente Temer que enfraquecem a política
ambiental para conter o aumento do desmatamento na Amazônia.

Leia nota completa. O release segue abaixo.

Acha que conseguimos um espaço para divulgar esse assunto?

Um abraço e obrigada,
Giovanna.


JB Press House
Exiba imagens para confirmar leitura
Mineração é motivo para reduzir áreas protegidas também no sudoeste do Pará

Emendas ao PL 8107 colocam em risco mais três unidades de Conservação, cerca de um
milhão de hectares.

Não é só na região da Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), entre Pará e
Amapá, que áreas protegidas estão sob ataque para beneficiar a mineração. A Floresta e
o Parque Nacional de Jamanxim, no sudoeste do Pará, também estão na mira.


Após o governo apresentar ao Congresso em regime de urgência o Projeto de Lei (PL)
8107/17 para reduzir a proteção de Jamanxim, deputados propuseram 12 emendas,
ampliando a área afetada e tornando a proposta ainda pior: cerca de um milhão de
hectares de áreas protegidas pode ser perdido – quase duas vezes o território do Distrito
Federal.

"Isso reforça a nossa tese de que não temos atualmente no Congresso um ambiente que
permita um debate qualificado, baseado em argumentos técnicos e consulta pública à
sociedade para que as tomadas de decisão favoreçam de fato um desenvolvimento
ambientalmente sustentável e socialmente justo para a Amazônia" afirma Mariana
Ferreira, Coordenadora de Ciências do WWF-Brasil.

Tudo isso para beneficiar invasores de terras públicas, desmatadores, madeireiros
ilegais, garimpeiros e até mesmo mineradoras que estão de olho na região paraense da
BR-163. Essa área é historicamente marcada pela ação de grileiros, conforme
demonstrado em diversas operações de fiscalização realizadas pelo Ibama e por outros
órgãos, entre 2008 e 2016 (Boi Pirata, Castanheira, Rios Voadores, Onda Verde, entre
outras).

O alerta foi dado por 11 redes e organizações socioambientais: Grupo de Trabalho pelo
Desmatamento Zero, Coalizão Pró-UC, Greenpeace Brasil, Instituto Centro de Vida
(ICV), Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Instituto de
Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Instituto do Homem e Meio Ambiente da
Amazônia (Imazon), Instituto Socioambiental (ISA), Rede Pró-UCs, The Nature
Conservancy (TNC) Brasil e WWF-Brasil.

As ONGs assinaram em conjunto uma nota técnica dizendo que a alteração dos limites
de Jamanxim se junta a outras medidas do presidente Temer que enfraquecem a política
ambiental para conter o aumento do desmatamento na Amazônia. "A redução da Flona
do Jamanxim faz parte de uma estratégia mais ampla de desmonte do Sistema Nacional
de Unidades de Conservação, o SNUC, e da legislação ambiental", informa a nota.

Confira aqui a nota completa

O texto original do PL pretende reduzir a Flona de Jamanxim em 354 mil hectares, mas
as emendas retalham mais três Unidades de Conservação. Na Flona de Jamanxim,
dentro da área que se pretende transformar em APA - categoria de Unidade de
Conservação que pode abrigar propriedades privadas e atividades agropecuárias – há
125 processos minerários.

A parte da Flona de Itaituba II a ser transformada na APA Trairão contém 27 processos
minerários, abrangendo mais de 137 mil hectares ou 90% de sua área. A parte do
Parque Nacional (Parna) de Jamanxim – a ser transformada na APA Rio Branco (101 mil
hectares) – apresenta cobertura florestal extremamente preservada (99%), mas sofre
com atividade garimpeira ilegal. Entre os minérios mais procurados, estão o ouro e
diamante.

No caso do Parque Nacional do Jamanxim a redução da proteção é extremamente grave
porque vai estimular o desmatamento na última faixa de floresta remanescente que
conecta as bacias do Xingu e Tapajós, uma das regiões com maior biodiversidade na
Amazônia. "O desmatamento nessa região vai acelerar a fragmentação da floresta
amazônica, comprometendo não apenas a biodiversidade, mas também o papel que a
floresta desempenha na regulação climática e na manutenção do regime de chuvas", diz
a nota das ONGs. "Vale lembrar que o Parque Nacional do Jamanxim é uma das UCs
apoiadas pelo Programa Arpa, um programa do governo federal, estados e demais
parceiros em prol da conservação de 60 milhões de hectares da Amazônia brasileira.
Muitos recursos já foram investidos para a estruturação dessas unidades", ressalta
Mariana.

Mais desmatamento e grilagem

De acordo com as organizações, se o PL for aprovado, o desmatamento na região
alcançaria aproximadamente 202 mil hectares de floresta até 2030. Isso representaria
uma emissão de aproximadamente 70 milhões de toneladas de gás carbônico. O Brasil
estaria, literalmente, queimando US$ 350 milhões, tomando-se o valor de US$ 5 por
tonelada de carbono que o Fundo Amazônia adota.

A justificativa do governo de que a redução da área atenderia a pequenos produtores
rurais tampouco se sustenta. Na Flona Jamanxim, o tamanho médio das áreas
requeridas para a regularização é de 1.700 hectares, ou seja, quase 23 vezes o que
seria um lote de 75 hectares que caracteriza uma propriedade da agricultura familiar
naquela região.

Conforme a nota, as emendas ao PL representariam, ainda, um subsídio de pelo menos
R$ 1,4 bilhão a grileiros, que poderiam regularizar áreas ilegalmente ocupadas por
valores até 90% menores que os praticados no mercado.

Medidas provisórias

Desde o final de 2016 Michel Temer vem tentando reduzir a Flona do Jamanxim,
inicialmente por meio de Medidas Provisórias (MPs 756 e 758) e agora por projeto de lei.
A novela das MPs, lançadas e vetadas por Temer, chegou a um final: na noite desta
quarta-feira (30), o Congresso manteve o veto às medidas.


Mas foi por pouco. Os vetos eram mesmo só para Norueguês ver. Um jogo de cartas
marcadas.

Quase 600 mil hectares de áreas protegidas na Amazônia e na Mata Atlântica estavam
em risco de serem liberadas para acomodar, em sua maioria, ocupações irregulares em
Jamanxim e até mesmo no Parque Nacional de São Joaquim, em Santa Catarina – uma
das emendas inseridas na medida como jabuti durante a análise do Congresso.
Segundo as ONGs, a redução de florestas "virou moeda de troca" entre o governo e
parlamentares da bancada ruralista.
Em julho, campanha contra a redução de áreas protegidas também ganhou o reforço do
jornalista e apresentador Marcelo Tas e do diretor e ator peruano radicado no Brasil,
Enrique Díaz, que participaram de um vídeo no qual criticam a proposta. Assista aqui.


Sobre o WWF

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação
da natureza, com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da
biodiversidade e promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos
cidadãos de hoje e das futuras gerações. Criado em 1996, o WWF-Brasil desenvolve
projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede mundial independente de
conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5
milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.
JB Press House

Informações à imprensa

JB Press House
www.jbpresshouse.com

(11) 2599-8249

Giovanna Leopoldi - giovanna@jbpresshouse.com
Júnia Braga - junia@jbpresshouse.com

...

Caixa reduz taxa de juros do crédito rural


A Caixa Econômica Federal anunciou, na manhã desta sexta-feira (1º), que promoverá
campanha reduzindo as taxas de juros em até um ponto percentual para as propostas
de financiamento apresentadas entre 1º e 29 de setembro de 2017. As taxas, que eram
a partir de 7,5 % a.a., serão a partir de 6,7% a.a. somente no mês de setembro. A
redução está de acordo com as alterações promovidas nas regras do Crédito Rural por
meio da Resolução CMN 4.597, publicada em 28/08/2017. Além das linhas de custeio
para produtores pessoa física, cooperativas e agroindústrias, a promoção com taxas
especiais será direcionada também para as operações de comercialização e
industrialização destinadas a cooperativas, que voltaram a contar com os recursos
obrigatórios.

O vice-presidente de Produtos de Varejo da CAIXA, Fábio Lenza, explica que “a
promoção tem o objetivo de apoiar o setor, oferecendo taxas de juros mais baixas
durante o mês de setembro, o que proporcionará redução nos custos de plantio da safra
e melhores resultados para os produtores”.

A CAIXA possui linhas de crédito para atender as principais culturas agrícolas, como
soja, milho, arroz, café, algodão, trigo, feijão, cana-de-açucar, laranja , sorgo, e para a
bovinocultura de corte e leite. “Oferecemos um processo simplificado para as operações
de custeio agrícola de até R$500 mil, em que a análise técnica da proposta ocorre de
forma online, diretamente na agência, o que garante um acesso mais ágil ao recurso
pelo produtor”, destaca Lenza.

Os produtores e cooperativas interessados devem procurar uma das 1.700 agências da
CAIXA habilitadas a operar com o Crédito Rural e apresentar o projeto de financiamento
da produção. Para auxiliar na elaboração dos projetos, a CAIXA possui ainda convênio
com mais 2.500 empresas de consultoria rural, em todas as regiões do país.
Safra 2017/2018
A CAIXA começou a operar linhas de crédito rural no ano-safra 2012/2013. No ano-safra
2016/2017, a CAIXA disponibilizou cerca de R$ 8 bilhões. Para a safra 2017/2018,
iniciada em julho, a CAIXA disponibilizou R$ 10 bilhões em Crédito Rural. O valor é 25%
superior ao da safra anterior. ...




Edição n° 171 - Setembro 2017

Selecionar Edição
  • Edição n° 201
  • Edição n° 200
  • Edição n° 199







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821