Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 26 de Setembro de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31551271


Edicão n° 204 de Junho 2020


ESPECIAL

Governo Federal libera mais um trecho da duplicação da BR 116 entre Guaíba e Pelotas


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) libera, nesta terça-
feira (30), mais 9,7 quilômetros de pista duplicada da BR-116/RS, nos municípios de
Tapes e Sentinela do Sul. Este será o quinto segmento de pista dupla da rodovia
liberado somente em 2020. No ano passado, foram abertos ao tráfego outros três
trechos, totalizando assim 83,7 quilômetros entregues aos usuários da rodovia. A
expectativa é concluir toda a duplicação até o final de 2021.

trecho, localizado entre o km 363 e o km 373 da rodovia, integra o lote 3 do
empreendimento, que possui 211,2 quilômetros de obras de duplicação de Guaíba a
Pelotas e está dividido em nove lotes construtivos. Com esta última entrega, a Autarquia
conclui cerca de 40% da duplicação.

"A entrega de mais um trecho duplicado da BR-116/RS é de grande relevância, pois
além de aumentar o conforto e a segurança dos usuários, esta é uma importante via de
escoamento da produção brasileira até o porto de Rio Grande, fazendo também a ligação
do país com o Uruguai, importante parceiro comercial”, avaliou o diretor-geral do DNIT,
general Antônio Santos Filho.

Já liberados: Até o momento, já estão em operação trechos duplicados nas cidades de
Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Turuçu, Cristal e Barra do Ribeiro. Confira os
locais liberados e o andamento dos serviços nos nove lote de obra:

Em operação:
Pelotas: 19,65 quilômetros (liberados em agosto de 2019)
São Lourenço do Sul: 12,25 quilômetros (liberados em agosto de 2019)
Camaquã: 15,1 quilômetros (liberados em agosto de 2019)
Turuçu: 7,7 quilômetros (liberados em março de 2020)
São Lourenço do Sul: 5,1 quilômetros (liberados em março de 2020)
Cristal: 9,2 quilômetros (liberados em março de 2020)
Barra do Ribeiro: 5 quilômetros (liberados em abril de 2020)
Tapes/Sentinela do Sul: 9,7 quilômetros (liberados dia 30 de junho 2020) ...

Rio Grande do Sul recebe 140 respiradores do governo Bolsonaro


O Rio Grande do Sul ganhou mais um esforço de equipamentos para a rede pública
hospitalar. Durante transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta segunda-feira (29/6), o
governador Eduardo Leite anunciou o recebimento de 140 respiradores modelo beira-leito
(usados em UTIs) enviados pelo Ministério da Saúde.

...

Pesquisa aponta do que os jovens mais sentem falta no isolamento: amigos e da escola


A Microcamp ouviu 6041 jovens que apontam também a ansiedade como principal
consequência emocional da quarentena


Por mais virtuais que sejam, jovens preferem aulas presenciais
O isolamento social está afetando de forma significativa o comportamento e expectativas
de jovens e adolescentes, principalmente os da geração Z (hoje entre 10 e 25 anos).
Sem poder ter contato com familiares e amigos nem ir à escola, duas de suas principais
queixas, a maioria está ansiosa, deixou de praticar exercícios físicos e mais desconfiada
em relação às informações recebidas pelo governo, como mostra pesquisa realizada pela
rede de escolas de informática Microcamp.

A pesquisa foi feita entre os dias 13 e 19 de junho, com 6041 alunos da rede, em 59
municípios brasileiros. A maioria dos entrevistados é do sexo feminino (51,3%), tem
idade a partir dos 10 anos, sendo a maioria entre 15 a 19 anos (51,5%) e está cursando
o Ensino Médio (51,5%).

Apesar de ser uma geração que nasceu após o surgimento da internet e por virtuais que
sejam, os jovens e adolescentes dizem que do que eles mais têm sentido falta nesse
período de isolamento, é do contato físico com os amigos e familiares, segundo 43,1 dos
entrevistados. Já para 25,9% é de ir à escola e 24,4% de ir ao cinema, clube, jogos de
futebol e shopping. E por mais acostumados que estejam à tecnologia, quando se trata
de estudo no ensino regulamentar, a maioria (86,2%) prefere as aulas presenciais,
contra 7,5% online e 6,2% semipresenciais.

Para 57,9% dos entrevistados, com a mudança das aulas presenciais para virtuais a
tendência é piorar o aprendizado dos alunos, enquanto 30,2% acham que o nível do
aprendizado será mantido, e 12,2% consideram que haverá melhorias. Isso, apesar da
pesquisa ter apontado que a adaptação das aulas presenciais para o sistema virtual feita
pelas instituições de ensino regular foi considerada boa para 36% dos entrevistados,
regular para 35,5%, precária para 14,5% e muito boa para 14,4%.
Para uma geração que tem como caraterística o convívio com diversos grupos, viver
isolada e privada de fazer o que mais gosta, trouxe consequências emocionais, e a pior
delas, apontada por 56% dos entrevistados, foi a ansiedade, seguida pela solidão, citada
por 23,1% dos participantes.

Palestras sobre ansidade
O propósito da Microcamp com a pesquisa, foi conhecer o comportamento dos
adolescentes e jovens num contexto de incertezas e inseguranças decorrentes da
pandemia do novo coronavirus, para propor ações capazes de minimizar os efeitos do
isolamento social em seus alunos. Uma das ações será a inclusão do tema "Ansiedade"
na maratona de palestras online que a Microcamp está ministrando gratuitamente, não
só para seus alunos, mas para a comunidade em geral, no facebook e no site da
empresa.

"Nesse momento, controlar a ansiedade se tornou um desafio para maioria das pessoas,
ainda mais para adolescentes e jovens. Além de mudanças hormonal e emocional,
características dessa faixa etária, eles estão tendo que enfrentar as mudanças nas
relações com a família, os amigos, os colegas de escola", avalia a master coach Jéssica
Paz, responsável por palestras sobre comportamento na Maratona Microcamp.

Na pesquisa, a maioria dos entrevistados (52,8%) disse se informar e saber muito sobre
pandemia do coronavirus, contra 34,5% que afirmou ter muitas dúvidas sobre o assunto
e 12,8% admitiu que não se informa. A maioria (40,8%) também afirmou acreditar que
os números de infectados e mortos no Brasil são inferiores aos divulgados pelo governo,
já 30,2% pensam que são verdadeiros e 29,1% acham que são superiores.

Sobre a mídia, 90,5% disseram acreditar em parte do que é noticiado, 5,4% acreditam
em tudo e 4,2% não confiam em nada. Apesar da maioria dos entrevistados (76,4%) ser
a favor do isolamento, 50,3% disseram que o têm respeitado parcialmente, enquanto
48,7% totalmente e 1% admitem não respeitar.

Quanto à prática de exercícios físicos durante o período de distanciamento, os alunos se
mostraram bem divididos. Enquanto 32,4% deixaram de praticar atividade física, 27,8%
admitiu que nunca praticou e 25,3% começou a praticar. Em relação à alimentação,
55,5% dos entrevistados assinalaram que permaneceram com mesmos hábitos
alimentares, 27,7% disseram que se descuidaram e estão comendo mais e pior, e
16,8% garantiram estar se alimentando melhor e com mais qualidade.

Poucas compras, muitas lives
Mas nem os mais de três meses de isolamento afrouxaram os hábitos de compras dessa
geração que valoriza muita a experiência nas lojas físicas, que pesquisa muito antes de
tomar uma decisão e é muito exigente ao adquirir um produto, como mostram estudos.
Reforçando estas características, a pesquisa apontou que 61,5% não tem hábito de
comprar pela internet, 25,6% manteve a frequência de compra online e 12,9% cedeu à
tentação e passou a comprar mais pela internet.

Para ocupar o tempo durante o isolamento, 57,7% têm assistido a séries, filmes e lives,
enquanto 17% tem se dedicado aos estudos e novos cursos, 13,4% estão se dedicando
à arrumação da casa, e 6,9% têm optado pelas vídeo chamadas com amigos e
familiares. Os entrevistados também se destacaram no uso das redes sociais, sendo que
o Youtube ainda é o preferido de 39,5% deles. Já 22,5% acessam mais o Instagram,
14,5% outras opções, 11,4% o Facebook, 7,1% o Tik Tok e 4,9% o Tweeter.

Na opinião de 50,1% dos respondentes, o que falta para as pessoas enfrentarem melhor
a pandemia é responsabilidade, já 15% disseram solidariedade e 14,2% respeito.
Por fim, a pesquisa apontou as expectativas dos adolescentes e jovens em relação ao
comportamento das pessoas pós pandemia. Para 45,3% dos entrevistados, o
comportamento será o mesmo porque o ser humano tem memória curta. Já os otimistas
(40%) acreditam vai melhorar porque as pessoas tirarão lições importantes de
solidariedade nesta crise. E os pessimistas (14,7%) acham que vai piorar porque a
tendência é as pessoas se tornarem mais individualistas e egoístas.




Sobre a Microcamp
A Microcamp é referência na área de educação tecnológica no Brasil. Oferece cursos de
informática, hardware e robótica, games e inglês. Em 43 anos de mercado, já formou
mais de dois milhões de alunos no Brasil, Portugal, Espanha e Argentina. Atualmente
possui cerca de 60 mil alunos matriculados em suas 69 unidades. Além dos
conhecimentos técnicos de cada curso, os alunos Microcamp desenvolvem competências
e habilidades que os motivam a ter uma atitude empreendedora para conquistar
objetivos pessoais e profissionais
...

Polícia Rodoviária Federal prende ladrões que assaltaram banco em São Sepé


A Polícia Rodoviária Federal prendeu três criminosos no início da tarde desta sexta-feira
(26), na BR 290, no Parque Eldorado em Eldorado do Sul. A ação contou com apoio da
Brigada Militar.

Durante Operação Tamoio II, os PRFs receberam informação de que um veículo Polo prata,
com placas de Santa Catarina, teria participado do arrombamento a um caixa eletrônico do
Banrisul na última noite, em São Sepé, e estaria circulando pela rodovia, e que
possivelmente os criminosos teriam alterado os números das placas utilizando fita isolante,
com o propósito de despistar os policiais.

Os agentes federais passaram então a monitorar a situação e encontraram um veículo, com
três ocupantes, com as características repassadas, abordando-o. Dentro do carro, os PRFs
encontraram roupas, mochila e dinheiro manchados, além das mãos dos ocupantes do
automóvel, indicando, portanto, que participaram do assalto. No carro ainda foi encontrada
uma fita adesiva isolante, utilizada para a alteração dos caracteres das placas.

Os três homens, de 32, 34 e 53 anos, foram presos em flagrante e conduzidos à polícia
judiciária (DEIC) na Capital, para finalização da ocorrência. ...

Sulgás começa neste sábado manutenção de gasoduto na ponte do rio Jacuí


A Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) começa neste sábado (27/6)
a realizar a manutenção em gasoduto fixado na ponte do rio Jacuí, na Grande Porto Alegre.

Para execução dos serviços, deverá ser feita interrupção de meia pista, dentro da faixa de
domínio do Dnit na BR-290, no km 103, no município de Eldorado do Sul, no sentido do
interior–capital. O trabalho se estenderá até 15 de julho, e foi autorizado pelo Dnit e pela
Polícia Rodoviária Federal.

No trecho, será executada a manutenção de quatro pontos da tubulação de aço. É um
procedimento de rotina para garantir a segurança operacional da rede canalizada noe
trecho. ...

Estudo realizado pela Secretaria da Saúde e Feevale atesta presença de coronavírus em esgotos


Uma pesquisa da Secretaria da Saúde (SES) em parceria com a Universidade Feevale e
outras instituições comprovou a presença de coronavírus em águas de esgotos
domésticos e hospitalares do Rio Grande do Sul.

O projeto de vigilância ambiental é coordenado pelo Centro Estadual de Vigilância em
Saúde (Cevs) e tem a finalidade de obter informações sobre a circulação do vírus nas
diferentes áreas do território avaliado.

Neste primeiro momento, são analisadas amostras de água em Porto Alegre e Novo
Hamburgo. De acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Ambiental do Cevs, Aline
Campos, a ideia é tornar este processo uma rotina, como ocorre com o
acompanhamento do cólera.

Até o momento, já foram realizadas coleta e análise de 30 amostras de 10 pontos em
Porto Alegre e um em Novo Hamburgo. Dessas, seis apresentaram resultados positivos
(cinco em Porto Alegre e uma em Novo Hamburgo).

Resultados preliminares da primeira etapa da pesquisa:

• Quando comparados os dados entre as três primeiras semanas de coleta, se observou
aumento dos percentuais de amostras positivas. É possível inferir que a presença do
vírus no esgoto sanitário apresentou crescimento, acompanhando a epidemia na região;

• A amostra coletada em Novo Hamburgo, na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE)
Mundo Novo, teve resultado positivo;

• No ponto de monitoramento da Estação de Bombeamento de Esgoto Baronesa do
Gravataí (Arroio Dilúvio), na capital, houve a presença do vírus em 100% das amostras
de esgoto bruto coletadas;

• O maior percentual de amostras positivas ocorreu nos pontos de monitoramento na
Estação de Tratamento de Esgoto São João/Navegantes, que corresponde à segunda
unidade de esgotos da cidade de Porto Alegre em termos de capacidade de tratamento;

• Nas amostras analisadas em pontos de monitoramento dos efluentes de
estabelecimentos hospitalares verificou-se um resultado positivo na terceira semana do
projeto.

“Não há indícios, ainda, que apontem contaminação humana por coronavírus por meio
da água, mas resultados preliminares mostram que é possível detectar a presença do
vírus primeiramente nas águas residuais domiciliares, mesmo antes de aparecerem
casos confirmados da Covid-19 naquele local. Quando detectamos o vírus, sabemos que
está circulando naquela região ou bairro”, explica Aline.

Análise antecede surtos isolados

A pesquisa é inédita no Estado e conta com parceria de diversas instituições, como
Universidade Feevale, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Fundação
Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ), Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam),
Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Secretaria Municipal do Meio
Ambiente e da Sustentabilidade de Porto Alegre (Smams) e Secretaria Municipal de
Saúde de Novo Hamburgo.

A professora do mestrado em Virologia da Feevale e uma das coordenadoras do projeto,
Caroline Rigotto, ressalta que o grupo trabalha no projeto de expansão da pesquisa.
“Estamos pensando em pontos estratégicos, como comunidades em vulnerabilidade
social e com deficit de esgotamento sanitário”, afirma, acrescentando que a
epidemiologia baseada em esgoto é uma ferramenta que foi bem aceita e,
provavelmente, se estenderá a médio e longo prazos, auxiliando no monitoramento e
antecedendo surtos isolados.

Estudo semelhante em outros países

As amostras de água coletadas de estações de tratamento, de efluentes hospitalares e
de pontos de captação de água bruta passam por análise molecular para definir a
ocorrência e quantificação do RNA viral do Sars-CoV2 (coronavírus). Planeja-se estender
o monitoramento por 10 meses, permitindo acompanhar a ocorrência e distribuição do
vírus ao longo da pandemia e das diferentes sazonalidades.

Aline Campos diz que esse estudo está em andamento também em Minas Gerais, São
Paulo e em países como Holanda, Itália e Austrália. Nesses lugares, é possível apontar
aumento da presença de coronavírus em esgotos conforme aumenta o número de casos
confirmados da Covid-19 no local, o que vem se repetindo também aqui no Estado. A
realidade do Rio Grande do Sul, porém, é bem diversa desses lugares e deve ser levada
em consideração na pesquisa.

Posteriormente, estudos genômicos, por meio do sequenciamento do genoma completo
das amostras positivas, serão realizados no Centro de Desenvolvimento Científico e
Tecnológico (CDCT/Cevs), permitindo a comparação com genoma de amostras clínicas
de pacientes.

A Fiocruz realizará o isolamento viral, pesquisando a viabilidade e eventual infectividade
do vírus presente nas amostras ambientais. Com dados que permitam uma análise
estatisticamente representativa, técnicos do Instituto de Pesquisas Hidráulicas
(IPH/UFRGS) realizarão estudos, de modo a contribuir na avaliação do impacto das
intervenções adotadas e estudos de modelagem ambiental. Está prevista a divulgação
periódica dos resultados preliminares das análises. ...

DNIT executa serviços de manutenção na BR-116/RS, BR-290/RS e BR- 471/RS de segunda-feira (29) a sábado (04/07)


Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que serão
realizados serviços de manutenção nas rodovias BR-116/RS, BR-290/RS e BR-471/RS a
partir desta segunda-feira (29) até sábado (04/07), conforme o trecho.

Os locais contam com sinalização, visando à segurança e orientação aos usuários. Em
caso de chuva, os serviços de recuperação de pista serão adiados.

Confira abaixo a programação de cada trecho:

BR-116/RS (trecho metropolitano)
(de 29/06 a 04/07 - das 8h30 às 16h30)

- km 184 ao km 269 (Nova Petrópolis a Porto Alegre) – Serviço de limpeza da rodovia,
com retirada de detritos sólidos e animais mortos, nos acostamentos e canteiro central,
em ambos os sentidos;

- km 241 ao km 247 (São Leopoldo) – Serviço de roçada, limpeza de meio fio, da faixa
de domínio, acostamentos e canteiro central, em ambos os sentidos.



BR-116/RS
(de 29/06 a 04/07 - das 8h às 18h)

- km 276,5 ao km 400,5 (Porto Alegre a Camaquã) - Serviços de conservação, em
ambos os sentidos;

- km 299,4 ao km 304 (Guaíba a Barra do Ribeiro) - Serviços de restauração do
pavimento do perímetro urbano do município de Guaíba e trevo de acesso à CMPC, em
ambos os sentidos;

- km 362 ao km 374 (Sentinela do Sul/Tapes) – Serviço de restauração do pavimento
em ambos os sentidos.

- km 380 ao km 400 (Camaquã) – Serviço de restauração do pavimento, m ambos os
sentidos.


BR-290/RS
(de 29/06 a 04/07 - das 7h às 17h)

- km 133 ao km 140 (Eldorado do Sul) – Serviços de fresagem e recomposição do
pavimento com Cimento Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), em ambos os sentidos;

- km 145 ao km 151 (eldorado do Sul a Arroio dos Ratos) – Serviço de
microrrevestimento, em ambos os sentidos;

- km 199 ao km 202 (Rio Pardo) – Serviço de fresagem e recomposição do pavimento
com de CBUQ, em ambos os sentidos;

- km 252 ao km 267 (Rio Pardo a Cachoeira do Sul) – Serviço de roçada da faixa de
domínio, em ambos os sentidos.



BR-471/RS
(de 29/06 a 04/07 - das 8h às 18h)

- km 153 ao km 203 (Santa Cruz do Sul a Pantano Grande) - Serviços de conservação
da rodovia (roçada, capina e limpeza).

...

Hospital Moinhos doa 1,5 mil doses de vacinas contra a gripe para comunidades em vulnerabilidade social


O Hospital Moinhos de Vento (HMV) começou a imunizar 1,5 mil moradores de
comunidades em vulnerabilidade social de Porto Alegre. As doses de vacina trivalente da
gripe foram doadas pelo Núcleo de Vacinas da Unidade Iguatemi. A primeira comunidade
beneficiada foi do bairro Rubem Berta. Esta quinta-feira (25), cerca de 100 pessoas
foram vacinadas no turno da manhã no posto montado na Instituição Eugênia Conte.

Moradora do bairro Rubem Berta, Iolanda de Souza foi avisada pela nora que a
vacinação aconteceria na instituição. Ela aproveitou a oportunidade para se imunizar.
“Eu sou cuidadora de uma pessoa de 91 anos, por isso preciso estar sempre atenta a
essas coisas”, conta.

A dona de casa Nadia Batista Callegari ainda não tinha vacinado a família e aproveitou a
oportunidade. “Meu filho é autista e tenho mais uma bebê. Com essa ação, a gente
conseguiu imunizar todos em casa”, enfatiza.

Para evitar aglomerações, fichas foram distribuídas previamente para os moradores
cadastrados na entidade comunitária do Rubem Berta. As pessoas foram orientadas a
usar máscaras e manter, no mínimo, dois metros de distância. Os alunos da Escola
Técnica do Hospital Moinhos de Vento, que aplicaram as vacinas, utilizaram os kits de
EPIs com avental, máscara e protetor facial. “Para nós, é muito importante fazer parte
dessa campanha e colocar em prática tudo que foi aprendido no curso”, declara a aluna
da formação em Técnico em Enfermagem Jesselli Brum.

De acordo com o Superintendente de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social,
Luciano Hammes, a campanha de imunização tem o objetivo de proteger pessoas em
condições mais vulneráveis. "Vacinar contra a Influenza ajuda muito, principalmente por
eliminar a possibilidade de gripe se o paciente apresentar aqueles sintomas que são
parecidos com os da COVID-19", explica.



Responsabilidade social além dos tempos de pandemia

A Superintendente de Operações e Governo, Tanira Torelly Pinto explica que as duas
comunidades beneficiadas são monitoradas pelo Hospital Moinhos de Vento. “Temos
diversas ações de responsabilidade social em regiões vulneráveis de Porto Alegre e
vamos adequando essas iniciativas às necessidades das famílias. Num momento de
pandemia, precisamos fazer alguma coisa para reduzir os riscos que essas pessoas estão
correndo. É a missão do Hospital Moinhos de Vento: cuidar de vidas”, pontua Tanira.

Segundo o Superintendente Administrativo da instituição, Evandro Moraes, no caso das
vacinas, ao fechar a compra das doses para a Unidade Iguatemi, a negociação com o
laboratório estabeleceu que uma parte seria direcionada às ações em comunidades
vulneráveis. “Em todas as relações que envolvam nossos parceiros comerciais, a gente
vem estimulando isso. Tivemos a doação de vacinas agora, há dois meses entregamos a
diversas instituições protetores faciais feitos pela InBetta com o nosso resíduo plástico
reciclado, entre outras. Bons negócios estão vinculados à responsabilidade
socioambiental. Uma instituição só é grande e perene se faz a diferença para a sua
comunidade”, destaca Moraes.

A diretora da Instituição Eugênia Conte, Juliana Gavioli, afirma que a parceria com o
Hospital Moinhos reforça as ações de conscientização que vêm sendo feitas pela
entidade. “Desde o início da pandemia de COVID-19, a gente explica a importância de
lavar as mãos, de ficar em casa, de manter distância de outras pessoas na rua e de usar
da máscara. E a vacinação contra a gripe reforça ainda mais a necessidade de prevenção
e os cuidados com a saúde”, ressalta. A instituição promove doações de roupas e
cobertores, voltadas à comunidade escolar.



Vacina contra a gripe

A vacina trivalente da gripe pode ser aplicada a partir dos seis meses de idade e protege
contra três tipos de Influenza – dois tipos da Influenza A (H1N1 e o H3N2) e um vírus da
Influenza B. Essa vacina não previne contra a COVID-19, mas é uma forma eficaz de
prevenção contra os vírus da gripe.



Santa Terezinha

Na próxima semana, a ação de imunização segue no loteamento Santa Terezinha, antiga
Vila dos Papeleiros. Os moradores estão sendo cadastrados pelo Centro Social Marista
Irmão Bortolini.



Crédito das fotos: Leonardo Lenskij ...

Atenção para obras na BRs 290, 116 e 471 na próxima semana


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que serão
realizados serviços de manutenção nas rodovias BR-116/RS, BR-290/RS e BR-471/RS
entre esta segunda-feira (22) até sábado (27), conforme o trecho.

Os locais contam com sinalização, visando à segurança e orientação aos usuários. Em
caso de chuva, os serviços de recuperação de pista serão adiados.

Confira abaixo a programação de cada trecho:

- BR-290/RS

(de 22 a 27 - das 7h às 17h)

- km 133 ao km 140 (Eldorado do Sul) – Serviços de fresagem e recomposição do
pavimento com Cimento Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), em ambos os sentidos;

- km 144 ao km 155 (Eldorado do Sul a Arroio dos Ratos) – Serviços de
microrrevestimento, em ambos os sentidos;

- km 200 ao km 203 (Rio Pardo) – Serviços de fresagem e recomposição do pavimento
com CBUQ, em ambos os sentidos;

- km 237 ao km 255 (Rio Pardo a Cachoeira do Sul) – Serviço de roçada da faixa de
domínio, em ambos os sentidos.


- BR-116/RS

(de 22 a 27 - das 8h às 18h)

- km 276,5 ao km 400,5 (Porto Alegre a Camaquã) - Serviços de conservação, em
ambos os sentidos;

- km 299,4 ao km 304 (Guaíba a Barra do Ribeiro) - Serviços de restauração do
pavimento do perímetro urbano do município de Guaíba e trevo de acesso à CMPC, em
ambos os sentidos;

- km 304 ao km 320,5 (Barra do Ribeiro) – Serviço de restauração do pavimento, em
ambos os sentidos;

- km 360 ao km 374 (Sentinela do Sul/Tapes) – Serviço de restauração do pavimento
em ambos os sentidos.

- BR-471/RS

(de 22 a 27 - das 8h às 18h)

- km 153 ao km 203 (Santa Cruz do Sul a Pantano Grande) - Serviços de conservação
da rodovia (roçada, capina e limpeza);

- km 180 ao km 183 (Rio Pardo) - Serviço de fresagem e recomposição do pavimento.​

...

Organização é chave para um bom rendimento escolar


O distanciamento social impôs uma nova realidade para professores e estudantes para
que todos pudessem seguir com seus estudos ao mesmo tempo em que respeitavam as
regras de distanciamento social. Muitos especialistas acreditam que a pandemia de
COVID-19 deve acelerar de maneira extraordinária as transformações pelas quais o
setor de educação vem passando.

O ensino remoto ainda é um enorme desafio para os estudantes. Por conta disso, o
Colégio Província realizou uma palestra virtual sobre o tema com alunos do 7º e 8ºano
do Ensino Fundamental. A receita para um bom aproveitamento, segundo a psicóloga e
professora da ESPM Porto Alegre, Ana Fleck, é organização, não apenas para
acompanhar as aulas on-line, mas para cumprir todas as outras atividades necessárias
ao aprendizado.

10 Dicas para aprimorar os estudos

1- Considere, na sua agenda, todos os assuntos que envolvem sua vida pessoal:
profissionais, acadêmicos e emocionais.

2- Faça listas de prioridades e metas diárias e semanais.

3- Distribua suas atividades e metas pelos três turnos do dia. Observe qual é o seu
momento de maior produtividade ao longo do dia. Algumas pessoas tendem a preferir as
manhãs, outras a tarde e há quem produza melhor à noite.

4- Caso tenha que dividir equipamentos eletrônicos, como computador, com outras
pessoas da casa, organize um quadro especificando os horários e equipamentos para
cada um. É importante que todos cumpram o que foi combinado.

5- Faça um cronograma de tarefas diárias e realoque aquilo que não foi possível
executar naquele dia.

6- Faça uma pausa. Levante, lave o rosto, converse com pessoas, principalmente se
perceber que sua produtividade está diminuindo.

7- Mantenha horários de alimentação e sono conforme a sua rotina “normal”, porque seu
corpo e sua mente entendem que você segue um padrão diário e ficarão mais adaptados
a essa nova situação. A privação do sono prejudica a capacidade de atenção e de
memória. Cuidado com o excesso de cafeína.

8- Caso seja possível, com os devidos cuidados, pratique uma atividade física. Procure
tomar 15 minutos de sol para estimular a produção de vitamina D, que ajuda na
sensação de prazer e bem-estar.

9- Desligue o celular durante os estudos para que possa desempenhar as atividades com
mais concentração.

10 - E por último, faça algo para você. Assista a um episódio da sua série preferida,
medite, acesse as redes sociais, jogue, brinque.

Fonte: Coordenadora da Academia de Professores da ESPM, Ana Fleck
Fonte: PlayPress ...

Estado recebe doação de cinco respiradores e de milhares de EPIs


O governo do Estado recebeu, nesta quinta-feira (18/6), a doação de cinco respiradores,
mais de 87 mil máscaras, 290 mil pares de luvas, 270 mil toucas, além de face shields e
óculos de proteção. A iniciativa é do projeto Todos Pela Saúde, destinado ao apoio e ao
fortalecimento da saúde no enfrentamento à Covid-19. O Rio Grande do Sul é um dos
Estados contemplados pelo projeto.

"Agradecemos a iniciativa e estendemos os agradecimentos a todos que estão doando,
sejam pessoas físicas ou privadas. Temos visto muitos gestos de solidariedade que nos
dão, além do benefício da doação em si, nos enchem de confiança e de entusiasmo.
Sabemos que não estamos sozinhos no enfrentamento à doença e que temos muitas
pessoas mobilizadas", disse o governador Eduardo Leite.

Nas próximas semanas, o Rio Grande do Sul receberá mais doações – entre as quais,
mais de 2 milhões de máscaras cirúrgicas. "Foram necessárias 19 carretas para carregar
todas as doações", informou o coordenador regional do Todos Pela Saúde, André
Wajner. "Além das doações físicas, estamos prestando auxílio e apoio na gestão dos
hospitais gaúchos, compartilhando experiências no enfrentamento dessa pandemia."

Os cinco respiradores serão instalados no Hospital de Caridade São Jerônimo, em São
Jerônimo, com o objetivo auxiliar no tratamento de pacientes com Covid-19. Outros
hospitais de todo o Estado receberão os equipamentos de proteção individual (EPIs),
entre os quais, o Hospital Regional de Santa Maria.

Secretária adjunta da Saúde, Aglaé Regina da Silva explicou que as doações chegarão a
praticamente todos os hospitais gaúchos. "Será uma contribuição muito boa, e a
Secretaria Estadual da Saúde tem aproveitado muito bem essa consultoria altamente
especializada oferecida pelo projeto", disse.

Para representar as doações, foi feito um ato simbólico, no Palácio Piratini, com
participação do governador, de Aglaé, de Wajner, e da secretária da Saúde, Arita
Bergmann. Por videoconferência, participaram o administrador do Hospital de Caridade
de São Jerônimo, João Batista Pozza, e do diretor técnico do Hospital Regional de Santa
Maria, Mery Martins Neto.

Fonte: PlayPress ...

Expointer será no fim de setembro, um mês depois do período tradicional


Em razão da pandemia do coronavírus, o governo do Estado altera a data da Expointer
2020. Prevista, como tradicionalmente ocorre, para o fim de agosto, a feira em Esteio
está programada para ser de 26 de setembro a 4 de outubro.

A nova data foi anunciada na manhã desta quinta-feira (18/6) pelo secretário da
Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho. A feira, que neste ano
celebra os 50 anos do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, deve
contar com protocolos de segurança sanitária definidos pela Secretaria da Saúde. Entre
as quais, estão em análise a medição da temperatura de visitantes e túneis de
desinfecção nos portões de entrada.

De acordo com o secretário Covatti Filho, serão mapeados todos os processos
necessários para a realização do evento e encaminhados para análise da Secretaria da
Saúde e do Comitê da Crise da Covid-19.

“Vamos trabalhar com todas as hipóteses e discutir todas a ações de proteção possíveis.
Nosso trabalho é garantir segurança a participantes e expositores”, afirmou Covatti
Filho, acrescentando que a feira deve marcar a retomada do crescimento econômico no
Estado.

No ano passado, a 42ª Expointer alcançou faturamento de R$ 2,69 bilhões, dos quais R$
2,54 bi em intenções de negócios do setor de máquinas e implementos agrícolas.

"É muito importante o produtor saber que nossa disposição é de que a feira aconteça.
Estamos fazendo todos os esforços para isso, mas sempre iremos primar pela saúde de
todos que irão comparecer", assegurou o secretário.

A Expointer também é essencial para a agricultura familiar, em especial para as
agroindústrias que neste ano, em razão da pandemia, tiveram de enfrentar o
cancelamento de inúmeras feiras no Estado. Na edição de 2019, a área movimentou R$
4,5 milhões. ...

Com habilitação de 624 leitos, RS aumenta em 67% a capacidade de UTIs que atendem ao SUS


Desde o início da pandemia de coronavírus, o Rio Grande do Sul adotou como prioridade
aumentar a capacidade de atendimento do sistema público de saúde. A meta era ampliar
em pelo menos 60% o número de leitos de UTI para atendimento de pacientes do
Sistema Único de Saúde (SUS). Conforme anunciou o governador Eduardo Leite nesta
quinta-feira (18/6), o percentual já foi superado.

Antes da pandemia, o Estado tinha 933 leitos de UTI Adulto SUS. Até agora, já foram
habilitados mais 624 – um aumento de 66,8%, somando 1.557 unidades de terapia
intensiva. Além desse total, outros 33 leitos estão prontos e aguardam habilitação pelo
Ministério Saúde para começarem a operar. Com isso, o Rio Grande do Sul somará
1.590 UTIs públicas, alcançando uma ampliação de 70,4% da capacidade.

“Essa ampliação tem o objetivo de evitar um colapso no sistema público de saúde e
impedir que pessoas morram sem chance de serem atendidas, como, infelizmente, vem
ocorrendo em outros locais. Além disso, vai ser fundamental para atendermos à
demanda que começa agora, com as doenças respiratórias comuns ao inverno, além dos
casos de Covid-19”, afirmou o governador durante a transmissão virtual de atualização
sobre o coronavírus no RS.

Um dos locais de ampliação é São Sebastião do Caí, onde o Hospital Sagrada Família
habilitou cinco novos leitos. Durante a transmissão desta quinta-feira (18/6), a titular da
1ª Coordenadoria Regional de Saúde do Estado, Ana Maria Rodrigues, a diretora da
instituição de saúde, irmã Agnes Biesdorf, e a administradora Maitê Bohn mostraram o
novo espaço de atendimento.

“Cada leito está equipado com respiradores, bombas de infusão, monitores cardíacos,
rede de oxigênio e cama hospitalar, entre outros equipamentos e utensílios necessários
para salvarmos a vida de pacientes graves”, afirmou Maitê.

A coordenadora regional complementou que os novos leitos beneficiarão os 25 mil
habitantes do município, bem como de toda a região do Vale do Caí. “É com muita
satisfação que estamos abrindo esses novos leitos hoje e fazendo parte da rede de
saúde do Estado”, apontou Ana Maria.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacou que o governo está fazendo
uma grande-força para ampliar o sistema de atendimento e agradeceu pela parceria de
municípios e entidades. “Hoje é um dia de gratidão”, concluiu Arita. ...

PRF recupera veículo roubado que havia sido clonado na BR 290


Na madrugada desta quarta-feira (17), a Polícia Rodoviária Federal recuperou um veículo
roubado que estava com placas clonadas, às margens da BR 290, em Pantano Grande.

Após receberem informação de que um veículo havia sido deixado em atitude suspeita às
margens da rodovia, os PRFs foram até o local, que fica a cerca de 2 quilômetros da
Unidade Operacional de Pantano Grande, e encontram um HB20 sedan quase dentro da
mata, abandonado.

Ao fazerem uma fiscalização minuciosa, os agentes federais constataram que se tratava de
um carro clonado, que havia sido furtado no mês passado.

O veículo foi encaminhado à polícia judiciária para os trâmites legais, e após ser periciado
será restituído ao seu proprietário. ...

Mulher é presa com 60 mil reais e carro roubado na BR 290 em Eldorado do Sul


Na tarde desta terça-feira (16), a Polícia Rodoviária Federal recuperou um veículo roubado
que estava rodando com placas clonadas na BR 290, em Eldorado do Sul próximo a entrada
pra a Charqueadas .

Após receberem informações do setor de inteligência da Polícia Rodoviária Federal a
respeito de um veículo suspeito, os agentes federais realizaram a abordagem a um Fiat
Argo, que estava sendo ocupado pela condutora e um passageiro.

Durante a fiscalização foi constatado que o documento do veículo (CRLV) apresentado era
falso, o que motivou os policiais a aprofundarem a fiscalização, acabando por constatar que
o carro era clonado e que havia sido roubado em 2019. Além disso, os policiais também
localizaram dentro do veículo mais de R$ 60.000,00 sem procedência lícita.

A condutora, o passageiro, o carro e o dinheiro foram encaminhados à polícia judiciária para
a lavratura do auto de prisão em flagrante. O veículo, após periciado, será devolvido ao seu
proprietário. ...

Lacen leva apenas um dia para o diagnóstico da Covid-19 em 84% dos casos


O Laboratório Central do Estado (Lacen), em Porto Alegre, já realizou mais de 15 mil
exames de diagnóstico do novo coronavírus (o Sars-CoV-2, causador da Covid-19).
Apesar do grande volume, o laboratório conseguiu zerar a fila de amostras que
aguardam o processamento. Ao considerar as 5,7 mil amostras recebidas nos últimos 30
dias, 84% delas tiveram o resultado em até um dia após a chegada ao Lacen.

A etapa anterior a essa é da coleta da amostra e o envio para o laboratório, que ficam
sob responsabilidade dos municípios. A capacidade atual é de até 400 testes por dia.

O Lacen foi um dos primeiros laboratórios estaduais em que a Fundação Oswaldo Cruz
(Fiocruz) descentralizou o diagnóstico do coronavírus. Antes de 6 de março, todos os
casos suspeitos tinham que ser enviados para exame no Rio de Janeiro. Mesmo que em
número ainda pequeno, os resultados levavam, normalmente, mais de uma semana.

Tempo entre a chegada da amostra e o resultado no Lacen (entre 10 de maio e 10 de
junho):

Mesmo dia – 938 resultados (16%)
Um dia: 3.913 (68%)
Dois dias: 760 (13%)
Três ou mais dias: 112 (3%)

Identificação genética do vírus

O exame para o coronavírus é um teste de biologia molecular que identifica o material
genético do vírus. Para a análise, o Lacen utiliza amostras de secreções das vias
respiratórias (do nariz e garganta) dos casos suspeitos.

Esses materiais são coletados das pessoas com a suspeita da doença com o uso de um
tipo hastes de plástico parecidas com cotonetes (swabs) ou com aspirados por sonda.
Assim que chegam ao laboratório, essas amostras passam por diferentes estágios de
preparação e extração do material genético das moléculas (RNA) até chegar a etapa
final do processo.

Casos graves e situações especiais

São elegíveis para análise do novo coronavírus no Lacen os casos de pacientes
hospitalizados por algum problema respiratório (quadro clínico chamado de Síndrome
Respiratória Aguda Grave, ou SRAG). Além desses, o Centro Estadual de Vigilância em
Saúde (Cevs) orienta que sejam encaminhados para o laboratório casos especiais e que
atendam a critérios epidemiológicos, desde que com a presença de sintomas, como os
que são parte de investigação de surtos em locais como empresas e instituições de
longa permanência de idosos, pessoas com mais de 50 anos, gestantes e puérperas,
profissionais que trabalhem em veículos de transporte de cargas e transporte coletivo de
passageiros ou do setor portuário (portos e navios), trabalhadores de estabelecimentos
de saúde que atendem pacientes com síndrome gripal ou SRAG, entre outros.

Além desse tipo de exame, o governo do Estado já distribuiu aos municípios mais de 384
mil testes rápidos para a Covid-19. Esse tipo de análise faz a identificação dos
anticorpos produzidos pelo organismo em resposta à infecção pelo SARS-CoV2 (causador
da Covid-19). É realizado com a coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo da
pessoa. Seu uso é recomendado após, pelo menos, uma semana de início dos sintomas.
Esse tempo é o necessário para que o organismo da pessoa produza em quantidade
suficiente esses anticorpos, que são as ferramentas de defesa do organismo e
permanecem mesmo após a cura do quadro clínico.

Texto: Ascom SES ...

Governo anuncia ajustes no modelo de Distanciamento Controlado


Com o objetivo de reduzir os riscos de esgotamento do sistema de saúde, garantir maior
segurança aos gaúchos, e aumentar a aderência às medidas de enfrentamento ao
coronavírus, o governo do Estado anunciou, nesta quinta-feira (11/6), ajustes no
modelo de Distanciamento Controlado.

A estratégia, implementada no dia 10 de maio em todo o Rio Grande do Sul, utiliza-se
de evidências científicas e análise de dados para definir níveis de riscos (traduzidos em
bandeiras) e aplicar restrições na proporção, momento e local em que forem
necessárias, com protocolos para cada atividade econômica conforme a região.

“Estamos agora na quinta semana do Distanciamento Controlado. É um modelo inédito,
totalmente inovador, que faz essa conciliação da prioridade de preservação à vida com a
retomada econômica responsável. Era um modelo teórico, obviamente. A partir da
observação de como se comportou na prática, foram definidas algumas alterações,
sugeridas pelos membros do Comitê de Dados”, disse o governador Eduardo Leite na
transmissão por rede social nesta quinta-feira (11/6).

“O modelo vai ficar mais sensível a mudanças, para que possamos dar mais segurança
para atendimento hospitalar no futuro”, acrescentou.

Conforme a coordenadora do Comitê de Dados, vinculado ao Gabinete de Crise, Leany
Lemos, os ajustes são fruto do monitoramento diário feito pelas equipes técnicas que
estão trabalhando no Distanciamento Controlado e de sugestões de especialistas em
saúde, tendo sido amplamente discutidos nas reuniões dos grupos técnicos e validadas
pelo Conselho de Especialistas, para então serem efetivados.

“Esse processo foi construído com muito diálogo, transparência e é fruto de um intensivo
monitoramento, pelas nossas equipes multidisciplinares, não só das bandeiras semanais,
mas de dados diários e de projeções que são elaboradas pelo menos a cada 15 dias”,
apontou Leany.

Foram feitos três conjuntos de ajustes (veja detalhamento ao final do texto):

1) mudança no ponto de corte de sete indicadores;
2) alteração em indicadores;
3) modificação e adoção de dois gatilhos de segurança.

“A grande intenção é conseguir anteceder um colapso, quando estoura a capacidade de
leitos de UTI e a probabilidade de óbitos é muito maior. Queremos antecipar algo que
pode acontecer, que aconteceu no mundo e em outros Estados. Por isso, estamos
aperfeiçoando agora, e seguiremos aprimorando sempre que for necessário”, afirmou
Pedro Zuanazzi, diretor do Departamento de Economia e Estatística (DEE).

O governador ressaltou que as mudanças que estão sendo adotadas – já serão
consideradas na rodada deste sábado (13/6) – não teriam alterado a cor das bandeiras
finais das regiões nas últimas semanas. Mas os indicadores atuais indicam que devem
mudar nas próximas.

“Não comprometeu a segurança até aqui, mas, daqui para frente, entendemos que
temos de ter maior estreitamento para mudanças de bandeiras, para que a gente possa
capturar essas inflexões de curva nas internações e agir no momento em que se fizer
necessário, com mais restrições, para evitar que haja uma perda de controle”, destacou
Leite.

Por fim, o governador reforçou o pedido para que toda a população permaneça atenta
aos protocolos e determinações, porque a pandemia oferece sérios riscos.

“Precisamos da sociedade gaúcha engajada no modelo do Distanciamento Controlado.
Isso significa respeitar os protocolos da bandeira da sua região, usar máscara, fazer
higienização constante e dispor de EPIs, porque se não houver respeito aos protocolos,
vai haver aumento de casos, e havendo isso, as bandeiras vão migrar para mais
restrições. Não queremos isso, mas não está nas mãos do governo. Está nas mãos da
sociedade gaúcha. Por isso que precisamos do engajamento de todos. Não é volta ao
normal, não é flexibilização, ainda estamos distantes de uma volta à normalidade”, disse
Leite.

VEJA O QUE MUDA NO DISTANCIAMENTO CONTROLADO

1. Mudança no ponto de corte de indicadores por tipo de medida:
O objetivo é reforçar a antecipação dos efeitos da pandemia e a segurança da
população. Com base em diversas simulações de cenários, percebeu-se que as bandeiras
estavam demorando muito para sinalizar piora de indicadores. Para alcançar essa
antecedência, foi preciso um novo olhar. Assim, os pontos de corte se tornam mais
estreitos e refletem melhor a realidade, conferindo maior segurança ao modelo, que se
torna mais sensível a mudanças para garantir o atendimento no futuro. As mudanças
serão feitas nos pontos de corte dos indicadores, como velocidade do avanço da doença,
incidências de novos casos e mudança da capacidade de atendimento.

2. Alteração nos indicadores de óbito por Covid-19, Ativos/Recuperados e número de
leitos de UTI livres (Macrorregião e Estado)

• Projeção de óbitos:
O indicador de óbitos por Covid-19 a cada 100 mil habitantes mostra a evolução da
doença com defasagem, uma vez que um óbito reflete o adoecimento de semanas atrás.
O indicador é válido para mostrar a realidade atual, mas não antecipa, e o objetivo do
Distanciamento Controlado é também prever deterioração, de modo que medidas
possam ser tomadas com antecedência para que as UTIs não cheguem ao limite de
atendimento.

Sendo assim, o cálculo deixa de utilizar o número de óbitos ocorridos na semana de
referência e passa a utilizar projeções para os próximos 14 dias, com base na variação
de pacientes confirmados para Covid-19 em leitos de UTI e no número de óbitos
acumulados na semana de referência.

• Indicador de Ativos/Recuperados:
O indicador de Estágio da Evolução passa a considerar todos os casos ativos na semana
de referência em relação aos recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana. Ao
considerar um período maior de tempo, amenizam-se os efeitos da defasagem entre a
data do início dos sintomas e a inclusão dos casos confirmados.

• Razão de ocupação de leitos de UTI por Covid-19:
A capacidade de atendimento passa a ser avaliada com base na razão entre a
quantidade de leitos de UTI livres e o número de leitos de UTI ocupados por pacientes
confirmados para Covid-19. A proposta vale para os indicadores que avaliam a
capacidade do Estado e das macrorregiões, que antes levava em consideração o número
de leitos de UTI livres para Covid-19 para cada 100 mil idosos.

3. Gatilhos de segurança
• Redução de cinco para três hospitalizações registradas nos últimos 14 dias na trava
para deixar a bandeira da semana anterior:
A mudança torna a redução de bandeira mais cautelosa. A partir deste sábado (13/6), o
máximo de casos novos de hospitalização por Covid-19 que a região poderá observar
para conseguir reduzir a bandeira é de três. Antes, o limite era cinco novas
hospitalizações nos últimos 14 dias.
• Regra das bandeiras preta e vermelha:
Se uma região atingir bandeira final vermelha ou bandeira preta, será preciso duas
semanas consecutivas com bandeiras menos graves para que a região possa obter
redução na classificação de risco. Isso trará maior segurança para caracterizar a efetiva
melhora nas condições de uma região. ...

Agências FGTAS/Sine de Porto Alegre e Guaíba oferecem 550 vagas de emprego


As agências FGTAS/Sine da capital oferecem 420 vagas de trabalho, sendo 414
oportunidades de ampla concorrência e seis, exclusivas para pessoas com deficiência.
Em Guaíba, a agência dispõe de 130 vagas, sendo 100 temporárias de serviços gerais –
limpeza industrial e 30, efetivas de armador/ferreiro.

Porto Alegre

Para se candidatar às vagas de emprego da capital, basta acessar o aplicativo Sine Fácil
(disponível na Play Store e Apple Store) ou entrar em contato com a agência
FGTAS/Sine mais próxima. A lista de e-mails, telefones e WhatsApp das unidades está
disponível no final do texto.

As ocupações com os maiores números de vagas abertas pertencem à construção civil:
servente de obras (100 vagas), carpinteiro (83) e pedreiro (82). As funções exigem seis
meses de experiência comprovada em carteira de trabalho. O salário de servente de
obras varia de R$ 5,58 a hora a R$ 1.249,60, e o de pedreiro, de R$ 7,50 a hora a R$
1.639. A remuneração de carpinteiro é de R$ 1.639.

A ocupação de técnico químico também tem grande quantidade de vagas abertas (100).
Com salário de R$ 3.205, a função exige Ensino Médio completo, curso Técnico em
Química e experiência de três meses na área. A oportunidade é para emprego
temporário (nove meses), mas há possibilidade de efetivação.

Guaíba

Para se candidatar às vagas de armador, é necessário ter experiência na área e morar
em Guaíba. Interessados devem entrar em contato pelo WhatsApp (51) 98599-8653.

Para concorrer às vagas de serviços gerais, também é necessário residir em Guaíba,
além de ter experiência na área e disponibilidade aos finais de semana e feriados. O
empregador oferece salário de R$ 1.186, além de vales transporte e refeição.
Interessados devem entrar em contato pelo WhatsApp (51) 99618-0387.

Atendimento presencial

O funcionamento de todas as agências coordenadas pela Fundação Gaúcha do Trabalho
e Ação Social (FGTAS) é de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. É permitida a entrada
e permanência de público equivalente ao número de atendentes da FGTAS disponível
nas unidades. É obrigatório, ainda, o uso de máscara e manter distância de, no mínimo,
dois metros entre os trabalhadores que aguardam atendimento nas filas que se
formarem eventualmente.


Relação de vagas abertas na capital

• auxiliar de faturamento – 1
• auxiliar de linha de produção – 5
• auxiliar de manutenção predial – 1
• carpinteiro – 83
• costureira – 2
• empregado doméstico – 1
• chefe de serviço de limpeza – 1
• lixador de peças de metal – 6
• marteleteiro – 15
• mecânico de manutenção de ar condicionado – 1
• operador de bate-estacas – 3
• operador de estação elevatória – 3
• pedreiro – 82
• servente de obras – 100
• soldador – 9
• técnico de manutenção eletrônica – 1
• técnico químico – 100

Vagas exclusivas para pessoas com deficiência

• ajudante de farmácia – 1
• auxiliar administrativo – 1
• auxiliar de laboratório de análises clínicas – 1
• auxiliar de limpeza – 1
• manobrista – 1
• supervisor comercial – 1

CONTATO DAS AGÊNCIAS

Guaíba
(51) 99510-0632
guaiba@fgtas.rs.gov.br

Porto Alegre – Agência Centro
Rua José Montaury, 31
(51) 98443-3338
sinemontaury@fgtas.rs.gov.br

Porto Alegre – Agencia Zona Norte
Avenida Baltazar de Oliveira Garcia, 2.132
(51) 3348-2051
sinezonanorte@fgtas.rs.gov.br ...

Combate à Covid-19 recebe reforço de 30 ventiladores pulmonares na Capital


A Prefeitura de Porto Alegre distribuiu mais 30 ventiladores pulmonares para reforçar o
combate à Covid-19 na rede de saúde pública municipal. A pedido do secretário municipal
de Saúde (SMS), Pablo Stürmer, os equipamentos foram entregues à Santa Casa de
Misericórdia nesta quinta-feira, 11. Eles serão utilizados no Pavilhão Pereira Filho como
suporte ventilatório a pacientes graves de novo coronavírus que apresentem dificuldades
respiratórias. O material foi repassado pelo Ministério da Saúde.

Para o prefeito Nelson Marchezan Júnior, a entrega é um passo importante no
enfrentamento da pandemia. “Toda ajuda é bem-vinda ante a alta demanda mundial e as
dificuldades de importação de aparelhos respiradores”, enfatiza. “Os equipamentos
permitirão ampliar a capacidade de atendimento a pacientes com insuficiência respiratória
internados no sistema de saúde da Capital”, acrescenta Stürmer.

Apesar das dificuldades na importação de respiradores devido à grande demanda mundial,
a prefeitura concentra esforços para mapear o mercado e verificar produtos que possam
reforçar o atendimento em saúde aos porto-alegrenses.

...

Hospital Moinhos de Vento oferece tratamento para COVID-19 com plasma de pacientes curados


Uma das terapias para a COVID-19 que vem ganhando destaque é a utilização de
plasma sanguíneo convalescente de pessoas recuperadas. A alternativa tem como
princípio a imunização passiva – ou seja, espera-se que os anticorpos produzidos por
alguém que já foi infectado pelo vírus e que estão presentes na parte líquida do sangue
forneçam imunidade a pacientes com a doença. O tratamento vem sendo pesquisado e
utilizado nos principais polos científicos, e está disponível no Hospital Moinhos de Vento,
em Porto Alegre.

O chefe do Serviço de Infectologia do Hospital Moinhos de Vento, Alexandre Zavascki,
destaca que é uma terapia experimental. Com segurança, ela vem sendo avaliada em
pesquisas clínicas, com resultados possivelmente benéficos e promissores. O tratamento
já foi utilizado em epidemias de Ebola e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) –
sendo essa última também provocada por um tipo de coronavírus.

“O plasma utilizado nessa terapia é de pessoas curadas que passam por critérios para
comprovar a eliminação total da infecção. Ou seja, eles não possuem o vírus, mas o
componente líquido com as proteínas do sangue contém anticorpos contra o novo
coronavírus. Então é realizada uma espécie de transfusão para a coleta desse material,
que será utilizado em um paciente em tratamento”, explica o infectologista.

O método com plasma de recuperados é utilizado a partir de critérios como a
confirmação do diagnóstico, o nível de oxigênio no sangue e o tempo de evolução da
doença. Zavascki pondera que cada caso possui indicações terapêuticas específicas que
são discutidas com o paciente e familiares, pois não há um tratamento padrão com
comprovação científica para a COVID-19. No Hospital Moinhos de Vento, o Serviço de
Infectologia elaborou um protocolo com base nas evidências dos benefícios da terapia.

O chefe do Serviço de Pneumologia, Marcelo Basso Gazzana, ressalta que pesquisas já
indicam uma relação do tratamento com plasma e a eliminação mais rápida do vírus do
organismo do paciente. “É uma terapia que não está disponível em todos os lugares e,
entre outras opções, pode ser utilizada para tratamento de pacientes com a doença de
nível moderado a grave. Há evidências de que ela pode reduzir a carga viral e os danos,
e consequentemente o tempo de internação”, conclui o pneumologista.

No momento, não há estrutura de coleta de plasma convalescente em Porto Alegre. O
material vem de São Paulo para utilização no Hospital Moinhos de Vento.

...

Nota Oficial: Supermercado Paulinho


O Supermercado Paulinho, empresa conhecida há várias gerações, vem a público
esclarecer questionamentos e informações divulgadas publicamente a respeito da
contaminação de funcionários que havia interditado um dos estabelecimentos no início
de maio.

Fundamentalmente é importante esclarecer que todas as unidades estão operando
legalmente e atendendo às exigências sanitárias de prevenção a propagação da COVID-
19 feitas pelos órgãos oficiais.

É importante frisar que a contaminação dos funcionários pela COVID-19 possivelmente
foi fruto de um evento particular realizado no feriado do dia 1º de maio e não em virtude
dos procedimentos usuais do mercado. O Plano de Contingência da empresa, assinado
por responsável técnico, estabeleceu a compra de equipamentos que foram realizadas
dentro da viabilidade do mercado vendedor. O referido Plano foi apresentado no dia 18
de maio e no dia 19, menos de 24 horas após, quando estavam as compras em
andamento, a empresa foi punida com o fechamento de uma loja. O Plano de
Contingência firmado por responsável técnico foi entregue dentro do prazo requerido,
sua implementação se iniciou de forma automática, onde o movimento de compra é
parte integrante da ação, da execução, portanto, não houve falha nesse sentido por
parte da empresa.

Não temos notícia da contaminação de qualquer cliente da empresa, o que comprova
que a assepsia dos locais de contato sempre foram realizadas a contento. Outra questão
relevante, diz respeito às denúncias de que funcionários afastados teriam retornado ao
trabalho, enquanto, na verdade, esses, haviam sido liberados por constarem seus nomes
em uma lista firmada pela Secretaria da Saúde Municipal.

Por assim, com os documentos existentes, temos a certeza de estar demonstrada nossa
capacidade de garantir as melhores práticas para evitar o alastramento da Pandemia
através de nossa empresa.

O Supermercado Paulinho é uma segura e econômica forma de adquirir os produtos
necessários e úteis no dia a dia da nossa população. ...

Com avanço da crise, dificuldades em pagar as dívidas se agravam para famílias que ganham menos de dez salários mínimos


A Fecomércio-RS está divulgando hoje a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do
Consumidor (PEIC) e os resultados de maio apontam para os efeitos da crise trazida pelo
novo coronavírus. Coletados nos últimos dez dias de abril, os dados dão sinais de
endividamento e inadimplência das famílias. Depois de nove quedas consecutivas
mensais, o percentual de famílias endividadas voltou a subir e registrou 61,0% ante
59,1% em abril, influenciado pelo grupo de famílias com renda menor que dez salários
mínimos (80,7% da amostra), que tiveram aumento de 61,7% em abril para 65,2% em
maio.

Em um momento em que muitas famílias tiveram redução inesperada de renda, a
utilização do crédito é a alternativa para manter momentaneamente o consumo
corrente. Na PEIC-RS de maio, o cartão de crédito (tipo de dívida mais comum entre as
famílias) teve novo avanço, sendo utilizado por 88,3% dos endividados. Para aqueles
que já tinham acesso a esse meio, o resultado pode estar relacionado a um uso maior
tanto para permitir a continuidade do consumo de bens básicos momentaneamente,
quanto como forma pagamento compras online, sobretudo alimentos e refeições.

A pesquisa destacou também que, com a redução abrupta do consumo de bens e
serviços diante do isolamento social, a parcela da renda direcionada a esses itens teve
redução, movimento que pode ajudar a explicar a intensificação da queda da parcela de
renda correspondente a dívidas, com o comprometimento médio da renda das famílias
ficando em 21,0%, menor valor desde janeiro de 2014.

Embora o crédito seja uma alternativa para passar por esse momento, com muitas
famílias renegociando e repactuando suas dívidas, a situação financeira para quitar as
contas em aberto para uma parcela dos gaúchos tem ficado mais difícil com o impacto
da crise sobre a renda e o emprego. A análise do aumento contido nos indicadores de
inadimplência da PEIC-RS para todos os entrevistados, percentual de famílias com
contas em atraso (27,5% ante 26,6% em abril) e percentual de famílias que não terão
condições de pagar suas contas (13,5% ante 12,7% no mês anterior), revela
movimentos diferentes entre os grupos de renda, com piora na inadimplência para
famílias com renda inferior a dez salários mínimos. Nesse grupo, 31,3% das famílias
relataram estar com dívidas atrasadas (30,0% em abril) e 16,1% referiram não ter
perspectiva de regularizar nenhuma parte de suas dívidas em atraso em 30 dias (14,6%
em abril).

“A situação para famílias que se viram sem renda do dia para noite em março piorou em
abril com o avanço da crise e ainda mais famílias passaram a enfrentar dificuldades. A
evolução do quadro de inadimplência que veremos nos próximos meses vai depender do
tempo de reação para sair da crise, que tende a ser tanto menor quanto mais efetivas
forem as medidas de suporte à renda e ao emprego e quanto mais consistente for a
volta gradual das atividades econômicas”, afirmou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz
Carlos Bohn. ...

Estresse na pandemia pode provocar problemas na pele


O período de distanciamento social provocado pela pandemia do coronavírus traz
repercussões na saúde da pele de muitas pessoas e o estresse pode ser uma das causas
envolvidas. A pele tem a mesma origem do sistema nervoso central, ambos provêm do
mesmo tecido, o ectoderma, a camada mais externa do embrião. E são os dois primeiros
órgãos a se formar no nosso corpo. Segundo a dermatologista e diretora da Sociedade
Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Juliana Boza, na resposta do
organismo ao estresse, seja físico ou psicológico ocorre liberação de hormônios, tais
como as catecolaminas (entre elas a adrenalina) e o cortisol, isso desencadeia uma
ampla gama de respostas, inclusive na pele.

“Dermatite seborreica, psoríase, vitiligo, dermatite atópica, rosácea, acne e queda de
cabelos são exemplos de problemas de pele que sofrem grande influência do estado
emocional de cada pessoa. Todas essas doenças têm tratamento e sempre faz parte do
manejo avaliar os aspectos emocionais que estão presentes e tentar melhorar eles
também”, afirma

A médica reforça que é importante estar atento aos sinais de estresse psicológico e
traçar estratégias para enfrentar este período da melhor maneira possível, uma vez que
isso tem repercussões em todo nosso organismo, inclusive na pele.

Fonte: PlayPress
“Para isso é importante ter uma alimentação saudável, realizar exercícios físicos, dormir
bem (é reconhecido que a privação de sono tem um impacto importante na saúde).
Lembramos que todos estes problemas de pele tem tratamento, em caso de crise é
importante procurar o dermatologista. E lembrar que faz parte do tratamento da pele
cuidar dos aspectos emocionais que envolvem a doença”, afirma.

Psoríase: a psoríase afeta cerca de 1-2% da população, é uma doença inflamatória
sistêmica. O estresse tanto pode desencadear ou exacerbar a psoríase, ou surgir
durante o curso da doença, devido a todas as repercussões que ela gera na qualidade de
vida. Pacientes com psoríase também têm uma prevalência aumentada de doenças
como depressão e ansiedade.

Dermatite atópica: doença inflamatória crônica, em que ocorrem alterações na barreira
cutânea, levando a prurido (coceira). É mais frequente em crianças, mas pode ocorrer
em adultos também. O estresse através de citocinas pro inflamatórias causa alterações
na barreira cutânea, levando a piora dos sintomas. Assim como na psoríase pode ocorrer
um ciclo vicioso, em que o estresse causa mais inflamação, que piora a doença.

Acne: a liberação de catecolaminas estimula as glândulas sebáceas, com isso há
aumento da oleosidade.

Envelhecimento: o estresse pode levar a um aumento na produção de radicais livres,
que atuam em enzimas que degradam o colágeno e fibras elásticas. ...

Encaminhamento de carteiras de identidade é retomado no Estado


Postos de Identificação ligados ao Instituto-Geral de Perícias (IGP) retomam o atendimento
e o encaminhamento das carteiras de identidade em algumas cidades do interior e da
região metropolitana a partir desta segunda-feira (1°/6). A reabertura será feita de acordo
com os protocolos do modelo de Distanciamento Controlado, previstos no Decreto 55.240
do governo do Estado.

Entre as providências, há cartazes instruindo o uso obrigatório de máscaras, bem como a
necessidade de higienização de mãos para quem entrar nos locais de atendimento. Ainda de
acordo com o modelo de Distanciamento Controlado, será necessário observar o limite de
pessoas no ambiente. A quantidade foi calculada de acordo com a área de cada posto e o
número de funcionários.

A capacidade de atendimento por dia também está adaptada. Por causa disso, variam os
horários, os dias de atendimento e a forma de agendamento (confira no link abaixo). As
normas serão revistas toda a vez que houver mudança na cor da bandeira do município.

Desde março, em razão da pandemia de coronavírus, os atendimentos estavam restritos a
casos de necessidade comprovada por documentos (como furtos e roubos de documentos,
internações ou viagens de emergência) e os atendimentos por ordem de chegada estavam
suspensos. ...

Com adaptações na rotina, equipes de fiscalização mantêm preservação do ambiente durante a pandemia


O chimarrão, que costumava acompanhar as equipes de fiscalização, agora foi deixado
de lado. Na viatura da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), embora o
número de integrantes esteja reduzido em até três pessoas, o espaço ainda reserva
boas conversas. Na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), as ações de
fiscalização e atendimentos de emergência ambiental também seguem ocorrendo com
medidas extras de segurança.

Juntamente com os materiais de trabalho, nos veículos e na rotina dos trabalhadores,
foram incluídos equipamentos de proteção individuais (EPIs): máscaras, luvas, óculos e
álcool em gel. O distanciamento social deve ser respeitado tanto no deslocamento,
dentro dos veículos, como durante a fiscalização.

As adaptações na rotina das equipes são procedimentos adotados no combate à
pandemia de Covid-19. De acordo com o chefe da Divisão de Controle e Monitoramento
da Qualidade Ambiental da Sema, Mateus Leal, o período impõe dificuldades maiores do
que o normal, no entanto o trabalho é atividade essencial e, segundo o Decreto
Estadual, deve seguir ocorrendo.

“Redobramos a atenção durante a pandemia. Temos contato com diferentes pessoas e
equipamentos, mas se pararmos de realizar ações, os danos ambientais podem ser
irreversíveis. Seguimos, com todo o cuidado possível”, destaca Mateus.

Um Comitê de Segurança Emergencial foi estruturado para avaliar e definir as ações de
prevenção a serem seguidas. A Sema e a Fepam disponibilizaram uma cartilha com
orientações aos servidores.

Combate à pesca ilegal

Na semana de 19 a 22 de maio, as equipes de fiscalização da Sema saíram de Porto
Alegre em direção à região sudoeste do Estado em uma missão para coibir a pesca ilegal
do dourado. A ação passou por São Borja, Maçambara, Itaqui, Uruguaiana e Barra do
Quaraí.

Durante os quatro dias de operação, foram emitidos 14 termos de medidas cautelares,
apreendidos mais de 45 quilos de peixes capturados de forma ilegal, além de
equipamentos. A ação contou com o apoio da Brigada Militar, do Instituto Brasileiro do
Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal.


Vazamento1
Fepam, depois de verificar vazamento de combustível, analisa ações corretivas
necessárias e as encaminha para a empresa - Foto: Divulgação
Vazamento de combustível

A equipe de emergência da Fepam realizou, no dia 21 de maio, um atendimento na base
de empresa em Canoas. Foi identificado um vazamento de cerca de 200 litros de
combustível em duas caixas de inspeção. Após a constatação, o produto foi transferido.
O solo e a brita contaminados com o óleo diesel foram removidos.

O motivo do vazamento ainda não foi identificado e o local está sendo monitorado pela
equipe da Fepam. A Fundação irá analisar as ações corretivas necessárias para solicitar
os ajustes ao empreendedor.


Obra interditada

No dia 14 de maio, após uma denúncia, a Divisão de Atendimento a Denúncias e
Fiscalização de Rotina (Difisc) da Fepam interditou uma área onde uma empresa
realizava obras para a construção de um supermercado, no município de Guaporé. No
terreno antigamente funcionava um curtume e, portanto, a área apresenta potencial
risco de contaminação.

Obra Guaporé divulgação Fepam
Terreno onde havia um curtume teve obra embargada: potencial risco de contaminação
em razão da atividade anterior - Foto: Divulgação
Segundo a fiscalização, a empresa já havia iniciado a demolição do antigo prédio e
realizado movimentação no terreno, sem estudos prévios. No local foram encontrados
restos de couro no solo. Além disso, a atividade de curtume utiliza o cromo no processo,
um elemento tóxico que pode ser prejudicial à saúde. Um termo de notificação
administrativa foi entregue aos responsáveis e a obra embargada.

O chefe do departamento, Vagner Hoffmann, ressalta que denúncias referentes a
irregularidades ambientais podem ser feitas pelo site da Fepam. A equipe segue
monitorando todas as emergências e deslocando servidores quando necessário. ...

Agências FGTAS/Sine dispõem de mais de 800 vagas de trabalho no RS


As agências FGTAS/Sine oferecem 851 vagas de trabalho no Rio Grande do Sul. Desse
total, 64,7% dispensam experiência e 32,2% não exigem escolaridade. Para se
candidatar às vagas de emprego, basta acessar o aplicativo Sine Fácil (disponível na
Play Store e Apple Store) ou entrar em contato com a agência mais próxima. A lista de
e-mails, telefones e WhatsApp das unidades está disponível no final do texto.

As funções com os maiores números de vagas abertas são alimentador de linha de
produção (215), faxineiro (42), vendedor pracista (40), vigilante (27) e servente de
obras (21).

Do total de vagas oferecidas, 28,2% exigem Ensino Médio completo e 23%, Ensino
Fundamental completo. Com relação ao setor econômico, 38,4% das ocupações
pertencem à indústria; 29,5%, ao setor de serviços; 19,5%, ao comércio; e 12,4%, à
construção.

As agências com os maiores números de vagas abertas são Santo Ângelo (101), Caxias
do Sul (50), Tapejara (47), Santa Rosa (43), Passo Fundo (34) e Marau (34). No que
tange à remuneração, o salário de 44,7% das vagas varia de 1,5 a 2 salários mínimos;
13,8%, de 1 a 1,5 salário mínimo e 12,2%, de 2 a 3 salários mínimos.

Para o chefe da Seção de Inserção no Mercado de Trabalho da Fundação Gaúcha do
Trabalho e Ação Social (FGTAS), Fabiano Pase, “a tendência é de que algumas vagas
fechadas em função da pandemia sejam novamente abertas para atender às demandas
dos empregadores, devido à adoção de medidas de flexibilização do isolamento social e
à gradual retomada do mercado de trabalho”.

O diretor-presidente da FGTAS, Rogério Grade, ressalta que o serviço de intermediação
de mão de obra oferecido pelas agências é gratuito tanto para trabalhadores quanto
para empregadores. É possível disponibilizar vagas de emprego nas agências por meio
do preenchimento de um formulário no site da FGTAS ou do Portal Emprega Brasil.

Ao todo, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados,
o Rio Grande do Sul registrou 35.280 admissões e 109.966 desligamentos em abril de
2020. O estado contabilizou 35.607 pedidos do benefício do seguro-desemprego na
primeira quinzena de maio, sendo 13.862 recebidos pelas agências FGTAS/Sine e
21.745, pela internet. O trabalhador pode realizar o encaminhamento do benefício após
sete dias da dispensa por meio do aplicativo Carteira de Trabalho Digital.

Atendimento presencial

Atualmente, 126 agências FGTAS/Sine dispõem de atendimento presencial no Rio
Grande do sul de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. É permitida a entrada e
permanência de público equivalente ao número de atendentes disponível nas unidades.
É obrigatório, ainda, o uso de máscara e manter distância de, no mínimo, dois metros
entre os trabalhadores que aguardam atendimento nas filas que se formarem
eventualmente.

Em Porto Alegre, o atendimento presencial é oferecido, exclusivamente, nas agências
FGTAS/Sine Centro (rua José Montaury, 31) e Zona Norte (avenida Baltazar de Oliveira
Garcia, 2.132).

No interior do Estado e na Região Metropolitana, permanecem em regime de trabalho
remoto as agências FGTAS/Sine de Gravataí e de Lajeado. Os atendimentos por meio
dos canais virtuais nessas localidades seguem normalmente. ...

BM monta esquema especial e garante formatura de 41 novos soldados durante pandemia


Na tarde desta sexta-feira (29/5), 41 novos soldados da Brigada Militar (BM) realizaram
o sonho da formatura de conclusão do Curso Básico de Formação Policial Militar
(CBFPM). Na solenidade, foram observadas as normas estabelecidas pelos decretos
estaduais que instituíram o sistema de Distanciamento Controlado e a aplicação das
medidas sanitárias durante o período da pandemia do Covid-19.

O evento, realizado no ginásio de Educação Física da instituição, contou com a presença
do comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr, do diretor do Departamento de
Ensino, tenente-coronel Marcus Vinicius Gonçalves Oliveira, do comandante da Escola de
Formação e Especialização de Soldados de Porto Alegre (EsFes-POA), major Ailton
Pereira Azevedo, e dos padrinhos.

A solenidade foi transmitida ao vivo para o público que não pode estar presente no local
devido às medidas de prevenção do coronavírus. Na ocasião, foram formados dez novos
soldados por vez, somando quatro grupos de formandos acompanhados de seus
respectivos padrinhos e madrinhas (um por formando). As pessoas presentes foram
submetidas ao teste de temperatura do corpo, além de usarem máscaras e terem álcool
em gel à disposição.

Os novos policiais militares iniciaram o curso em agosto de 2019, na EsFes-POA, onde
cumpriram um planejamento de 1.675 horas-aulas. O curso engloba conhecimentos
específicos da atividade policial militar, disciplinas de Direito Penal, Direito Penal Militar,
Processo Penal Militar, Sociologia da violência, Uso da força e da arma de fogo, Decisão
de tiro, Defesa pessoal, Medicina Legal, Policiamento ostensivo, entre outras.

De janeiro a março, os novos soldados realizaram o estágio operacional e
supervisionado, atuando em apoio ao Comando de Policiamento da Capital (CPC) e ao
Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) do Litoral.

Na cerimônia, eles entraram e substituíram a boina pelas coberturas brancas entregues
pelos seus padrinhos. O ato simboliza que estão prontos para cumprir sua atividade fim:
o policiamento ostensivo. Depois realizaram o juramento e compromisso, prestaram
continência à bandeira e se retiram do local, dando lugar a outros dez formandos. O
comandante-geral da BM, coronel Mohr, parabenizou os novos soldados pela formatura e
por agora fazerem parte das fileiras da instituição.

Durante o período de curso, o soldado Sandro Hilário Alano se destacou obtendo o
melhor desempenho, com nota final 9,777, e recebeu das mãos do coronel Mohr a
medalha coronel Odilon. ...

Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é prorrogada até 30 de junho


Estados que ainda não atingiram a meta de vacinar 90% dos grupos prioritários contra a
influenza (H1N1, H3N2 e influenza B) poderão continuar imunizando a população até 30
de junho. No Rio Grande do Sul, a cobertura vacinal foi de 66,42% do público-alvo
estimado em 5.069.591, com 3.367.042 doses aplicadas em todos os grupos
prioritários.

Dados parciais do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-
PNI), no que se refere aos resultados da Campanha Nacional de Vacinação contra a
Influenza, demonstram que foram vacinadas, até 25 de maio, 48.059.096 pessoas de
um total de 77.728.419, com alcance da cobertura vacinal de 61,83%.

Em todo o Brasil, a meta de cobertura vacinal (90%) foi alcançada para os grupos de
pessoas com 60 anos ou mais (113,3%) e trabalhadores da saúde (103,01%). Não foi
alcançada para os outros grupos prioritários.

A vacinação contra influenza tem por objetivo a redução do número de complicações,
internações e índice de mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da gripe, nos
grupos-alvo definidos, em especial frente à pandemia de coronavírus.

A recomendação é que as doses disponíveis nos municípios devem continuar sendo
destinadas aos grupos prioritários já elencados:

• pessoas de 60 anos ou mais
• trabalhadores da saúde
• profissionais das forças de segurança e salvamento
• pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
• adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
• população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional
• caminhoneiros
• motoristas e cobradores de transporte coletivo
• portuários
• povos indígenas
• crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade
• pessoas com deficiência, gestantes e puérperas até 45 dias
• adultos de 55 a 59 anos de idade
• professores das escolas públicas e privadas ...




Edição n° 204 - Junho 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 206
  • Edição n° 205
  • Edição n° 204







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821