Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 19 de Outubro de 2021. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
33098693


Edicão n° 220 de Outubro 2021


Ministério eleva previsão de crescimento econômico para 5,3% em 2021
14/07/2021

A Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia aumentou a
projeção para o crescimento da economia este ano e também para a inflação. As
estimativas estão no Boletim Macrofiscal divulgado hoje (14).

A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e
serviços produzidos no país) passou de 3,5% para 5,3% em 2021, em relação ao último
boletim, divulgado em maio.

O aumento se deve à incorporação do resultado positivo do primeiro trimestre do ano,
que “foi melhor que o esperado”, com alta de 1,2% na comparação com o trimestre
imediatamente anterior, com ajuste sazonal, e superou as estimativas de mercado. “Esse
avanço se soma à retomada do crescimento observada nos dois trimestres anteriores,
mesmo com o recrudescimento da pandemia de covid-19 no início deste ano”, diz o
boletim.

De acordo com o documento, os indicadores de confiança refletem melhoras nas
expectativas dos empresários, com crescimento em todos as áreas, em especial no setor
de serviços, e boas perspectivas para o segundo semestre, dado o avanço da vacinação
da população e redução do distanciamento social. “Conforme o avanço da vacinação em
massa, projeta-se crescimento do setor de serviços no segundo trimestre de 2021, que
é de importância crucial para a retomada da atividade, do emprego e da renda da
população brasileira”, diz o documento.

A retomada do investimento em 2021 também é destaque, com alta de 43,6% na
produção de bens de capital no acumulado do ano até maio deste ano, frente ao mesmo
período do ano anterior. Segundo o boletim, essa recuperação contribuirá para a
ampliação da capacidade produtiva neste e nos próximos anos.

Para o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, o caminho para o maior
crescimento econômico passa ainda pela continuidade da agenda de reformas
estruturais, políticas de consolidação fiscal, privatização e concessões e reformas pró-
mercado, além da manutenção do ritmo de vacinação. “Não há dúvidas, hoje a
vacinação em massa é a melhor política econômica possível”, disse, em coletiva virtual
para apresentar os dados do boletim.

Perspectivas
Para os próximos anos, de 2022 a 2025, a estimativa de crescimento do PIB da SPE se
manteve em torno de 2,5%.

Entretanto, há incertezas e, para a Economia, ainda é necessário prudência, devido aos
efeitos da pandemia e da intensificação do risco hidrológico. “As projeções da atividade
para este e para os próximos anos tornam-se particularmente sensíveis à divulgação dos
dados e ao desenrolar dos efeitos da covid-19 e do processo de vacinação,
principalmente considerando os seus efeitos no PIB de longo prazo. O cenário do setor
energético também é outro componente de ampliação da imprevisibilidade”, diz o
boletim.

Para Sachsida, é importante também iniciar um debate na sociedade sobre os custos de
longo prazo da pandemia, como o capital humano, o endividamento das famílias,
empresas e governo, os choques na saúde pública e a pobreza.

“Um jovem de 16 anos, se era jovem pobre, ficou ano passado e esse ano sem estudar,
perdeu dois anos de educação pelo resto da vida. Esse é um tremendo choque na
formação de capital humano. E não há culpado, a pandemia gerou isso”, disse. “A
pobreza é um custo de longo prazo da pandemia, Infelizmente, aumentou a pobreza no
mundo inteiro e não foi diferente com o Brasil, por isso precisamos de um programa
mais robusto de combate a pobreza”, completou.

Inflação
A projeção de inflação da SPE pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo
(IPCA) para 2021 subiu de 5,05% para 5,9%. O valor encontra-se acima da meta de
inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, de 3,75% para o ano, bem como
acima do limite superior do intervalo de tolerância, de 1,5 ponto percentual, ou seja,
5,25%. “No entanto, a expectativa de inflação de mercado no médio prazo encontra-se
ancorada e a projeção do IPCA, neste boletim, converge para o centro da meta a partir
de 2022 (3,5%)”, diz o documento.

A inflação de junho, último mês divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE), foi de 0,53%, 0,3 ponto percentual abaixo da taxa de maio (0,83%).
Em 12 meses, o índice acumula alta de 8,35%.

De acordo com a secretaria, o IPCA tem sido impactado mais fortemente pelas variações
ocorridas nos preços dos itens monitorados, ou seja, produtos como gasolina, gás de
botijão e medicamentos. No acumulado em 12 meses até junho, esse grupo registrou
aumento de 13%. “Esse aumento é decorrente de elevações significativas nos preços
dos combustíveis e energia elétrica, diante das alterações nas bandeiras tarifárias”, diz o
boletim.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deverá encerrar este ano com
variação de 6,2%. Com participação relevante dos produtos agropecuários, a projeção
para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que inclui também o
setor atacadista e o custo da construção civil, além do consumidor final, é de 17,4%.

“Importante destacar que hoje a inflação em 12 meses é de 8,35%. Ao fechar o ano em
5,9%, estamos mostrando é que a inflação segue trajetória de queda”, explicou o
secretário Sachsida.

“À medida que continuemos avançando na agenda econômica, vacinando em massa a
população, aprovando reformas pro mercado e melhorando a consolidação fiscal, essa
trajetória de queda persistirá”, disse.

Fonte: Agência Brasil






Edicão n° 220 de Outubro 2021
17/10/2021 - Linfoma de Hodgkin é um tipo de câncer raro e que tem cura
17/10/2021 - Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
17/10/2021 - Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
14/10/2021 - Proposta aprovada na Câmara poderá reduzir arrecadação do Estado e dos municípios gaúchos
14/10/2021 - Ceasa realizará concurso público para 10 vagas de trabalho
14/10/2021 - Obrigatoriedade de apresentar comprovante de vacinação em atividades de alto risco para o coronavírus começa na segunda (18)
14/10/2021 - Mais da metade da população de adolescentes já foi vacinada contra a Covid-19 no RS
14/10/2021 - Covid-19: Brasil tem menor média móvel de vítimas desde abril de 2020
04/10/2021 - Sarampo, rubéola e pólio estão entre as doenças evitáveis com a vacinação de crianças
04/10/2021 - Operações do Pix à noite terão limite de R$ 1 mil a partir de hoje
02/10/2021 - Covid-19: 300 milhões de doses de vacina foram distribuídas
02/10/2021 - Dólar tem maior queda em três semanas e fecha abaixo de R$ 5,40
02/10/2021 - Novas façanhas
02/10/2021 - Boletim Covid 19 em Butiá
02/10/2021 - Mutirão da vacina será realizado neste sábado (02) em Butiá
02/10/2021 - Fábrica de Gaiteiros dá show em Butiá
02/10/2021 - Obras a todo o vapor em Guaíba
02/10/2021 - Magazine Luiza esta chegando em Charqueadas
02/10/2021 - Dnit executa obras nas BRs 290, 116 e 471 neste sábado (02)
01/10/2021 - Farmácia do Noel
01/10/2021 - Governo divulga mudanças em protocolos para estádios, casas noturnas e eventos
01/10/2021 - Investimentos públicos e privados são tema de diálogo
01/10/2021 - Secretário Danrlei entrega ao governador o Plano Estadual do Esporte e Lazer
01/10/2021 - Governo pagará 13º salário de 2021 em dia e quitará parcelas em aberto do ano passado
01/10/2021 - Distribuição de doses de reforço de vacina para profissionais da saúde
01/10/2021 - No Outubro Rosa, mamografias poderão ser realizadas sem custo pelo IPE Saúde
01/10/2021 - 𝗜𝗻𝘀𝗰𝗿𝗶𝗰̧𝗼̃𝗲𝘀 𝗮𝗯𝗲𝗿𝘁&#
01/10/2021 - Prefeito autoriza distribuição de Kits escolares
01/10/2021 - Dose de reforço em Guaíba
01/10/2021 - Nova tabela de horários dos ônibus da Expresso Assur



Edição n° 220 - Outubro 2021

Selecionar Edição
  • Edição n° 220
  • Edição n° 219
  • Edição n° 218





  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821